Get Adobe Flash player

Outras

Rubens Gatti recebe o reconhecimento do seu trabalho pelos clubes e foi reeleito por aclamação para os próximos quatro anos (Foto: Mario Ferreira)

Rubens Gatti recebe o reconhecimento do seu trabalho pelos clubes e foi reeleito por aclamação para os próximos quatro anos (Foto: Mario Ferreira)

CURITIBA (PR) – Rubens Gatti foi reeleito presidente da Federação Paranaense de Automobilismo (FPrA). A eleição foi realizada hoje (sexta-feira), na sede da entidade em Curitiba. Dos 31  clubes com direito a voto, 15 compareceram e por escolha do plenário, decidiram que Gatti seria reeleito por aclamação para o quadriênio 2018/2012.  A posse da nova diretoria será marcada para janeiro, podendo ser até o dia 30 de janeiro.

A nova diretoria ficará assim: Rubens Maurílio Gatti (Rolândia), presidente; Valmor Weiss (Curitiba), vice-presidente; e Bento Tino Cesca (Foz do Iguaçu), segundo vice-presidente. O Conselho Fiscal será composto por Roberto César Cirino (Francisco Beltrão), Delcio Bertasso (Apucarana) e Nelson Fernandes (Londrina). Os dois suplementes do Conselho Fiscal serão Rui Amauri Gatti (Rolândia) e Fernando Duarte (Londrina).

Já reeleito, Rubens Gatti agradeceu a confiança dos clubes em sua gestão, afirmando que toda a diretoria e sua equipe se desdobrarão para enfrentar os desafios que virão nos próximos quatro anos, torcendo para que a economia do País tenha uma recuperação rápida para que o automobilismo volte a receber investimento de patrocinadores.

Bento Tino, Rubens Gatti e Valmor Weiss encabeçam a chapa única para o pleito desta sexta-feira (Foto: Mario Ferreira)

Bento Tino, Rubens Gatti e Valmor Weiss encabeçam a chapa única para o pleito desta sexta-feira (Foto: Mario Ferreira)

CURIITBA (PR) – O automobilismo do Paraná vive a democracia e nesta sexta-feira os clubes estarão reunidos para eleger a nova diretoria Federação Paranaense de Automobilismo (FPrA) para o próximo quadriênio. O pleito será na sede da entidade, à rua Engenheiro Niepece da Silva, nº 100, em Curitiba. A primeira chamada está marcada para as 18 horas e, a segunda, se necessária, às 19 horas.

A Chapa União e Trabalho é a única inscrita para o pleito, tendo o atual presidente Rubens Maurílio Gatti como candidato a reeleição. A composição da chapa é a seguinte: presidente, Rubens Maurílio Gatti (Rolândia); vice-presidente, Valmor Weiss (Curitiba); e segundo vice-presidente, Bento Tino Cesca (Foz do Iguaçu). O Conselho Fiscal será composto por Roberto César Cirino (Francisco Beltrão), Delcio Bertasso (Apucarana) e Nelson Fernandes (Londrina).

O Troféu Moura Brito 2018 vai para Affonso Ebbers (póstumo), Ricardo Voigt, Rubens Gatti e Osmar “Lagarto” Sorbara (Mario Ferreira)

O Troféu Moura Brito 2018 vai para Affonso Ebbers (póstumo), Ricardo Voigt, Rubens Gatti e Osmar “Lagarto” Sorbara (Mario Ferreira)

CURITIBA (PR) – Rubens Gatti, na categoria Incentivador; Osmar “Lagarto” Sorbara, na Preparador; e Ricardo Augusto “Meningite” Voigt, na categoria Piloto, são os premiados do Troféu Moura Britto em 2018. Também houve uma homenagem especial póstuma ao preparador e ex-piloto Affonso Eberhard Ebbers, de Curitiba.

A solenidade, seguida de coquetel, foi ontem (quarta-feira) à noite, no Graciosa Country Clube, em Curitiba, e foi prestigiada por mais de uma centena de personalidades do automobilismo paranaense, entre pilotos, ex-pilotos, dirigentes, preparadores, imprensa e autoridades da Capital Paranaense.

Rubens Gatti, de Rolândia, destacou em seu discurso que compartilha o Troféu Moura Brito com os colaboradores da Federação, pilotos e clubes, que fazem com que a Federação do Paraná seja uma das mais atuantes do Brasil, com um automobilismo pujante.

Rubens Gatti

Rubens Gatti dividia a premiação com colaboradores da Federação, pilotos e clubes (Foto: Mario Ferreira)

Rubens Gatti dividia a premiação com colaboradores da Federação, pilotos e clubes (Foto: Mario Ferreira)

O Troféu Moura Brito, categoria Incentivador, em 2018 vai para Rubens Maurílio Gatti, presidente da Federação Paranaense de Automobilismo (FPrA).

Rubens Gatti é engenheiro elétrico e está prestes a completar 40 anos de atuação no esporte motor. De 1980 a 1983, Gatti competiu no kart e no autocross; de 1984 a 1986, foi diretor técnico do Kart Clube do Café, de Rolândia; de 1986 a 1992, presidente do Kart Clube do Café, de Rolândia; de 1992 a 1994, comissário técnico da Federação Paranaense de Automobilismo; em 1995, foi diretor técnico da Federação Paranaense de Automobilismo; de 1996 a 2001, foi diretor de competições da Federação Paranaense de Automobilismo; de 1995 a 2008, membro da Comissão Técnica do GP Brasil de Fórmula 1; de 2001 a 2018: presidente da Federação Paranaense de Automobilismo; de 2009 a 2016, presidente da Comissão Nacional de Kart (CNK-CBA); e de 2010 a 2016, presidente do Departamento de Kart da Codasur (Confederação Sudamericana de Automobilismo).

Lagarto

Osmar “Lagarto” Sorbara, reconhecimento por quase 50 anos de automobilismo (Foto: Mario Ferreira)

Osmar “Lagarto” Sorbara, reconhecimento por quase 50 anos de automobilismo (Foto: Mario Ferreira)

A premiação da categoria Preparador faz jus a Osmar Sorbara, o Lagato, como é conhecido. Ele nasceu no dia 28 de dezembro de 1952, em Londrina, no Paraná. Reside em Cascavel desde 1.960. Casado com Maria Terezinha Sorbara, pai de duas filhas, tem quatro netos e uma bisneta.

Lagarto iniciou no automobilismo ainda jovem. Em 1966, começou

Ormar a atuar como ajudante de mecânico da revenda Simca do Brasil, em Cascavel, dos sócios Adorival Pian, e os irmãos Arvilho, Lauri e Osmar Sonda. Ainda em 1966, já como assistente do mecânico Nelson prepara a Simca da dupla Reinaldo Campagnolo/Jaci Pian para a corrida “300 Milhas de Cascavel, realizada no dia 4 de dezembro. Em seguida, preparou a Simca de Jaci Pian para a 2ª Grande Prova Rodovia do Café, realizada no dia 18 de dezembro de 1966. A corrida foi entre Curitiba e Londrina, ida e volta, totalizando 800 quilômetros. Jaci foi o quinto colocado na categoria e no 9º na Geral, entre os 45 participantes.

Em 1967, já como mais experiência, Lagarto assumiu a preparação da Simca Chambord de Jaci Pian para a prova “500 Kms de Cascavel, realizada no dia 11 de junho. Jaci sagrou-se vencedor, completando os 500 Kms em 4h43m. Ainda em 1967, preparou o Simca Carreteira de Jaci Pian para a 1ª Cascavel de Ouro realizada no dia 15 de novembro, disputada em 400 milhas. Jaci liderou as duas primeiras horas da prova, quando teve problemas com o pescador de combustível.

Em 1968, preparou o Simca Carreteira de Jaci Pian para as “2 Horas de Curitiba”, quando Jaci terminou entre os primeiros colocados.

Em 1969, preparou o Simca Carreteira de Jaci Pian para a prova de inauguração do Autódromo Internacional de Cascavel, realizada no dia 16 de novembro, levando Jaci à pole position.

Entre 1970 e 1972, os parceiros Osmar Sorbara e Jaci Pian estiveram em inúmeras provas em Cascavel, Laranjeiras do Sul, Guaraniaçu, Guarapuava, Joaçaba e Curitiba, sempre com bons resultados.

Em 1975, trabalhou com Valdir Favarin na Divisão 4, com uma Manta, conquistado o título do Campeonato Brasileiro, com um segundo e um terceiro lugar na etapa de São Paulo (SP), depois de vencer a etapa de Tarumã, no Rio Grande do Sul; um segundo lugar em Cascavel; um segundo em Goiânia; e um terceiro em Brasília.

Nos anos de 1976, 1977, 1978 e 1979 Lagarto trabalhou nos Fórmula Volkswagen, com Pedro Muffato

Já década de 80 levou Sérgio Pacheco a vários títulos paranaenses de Divisão 3, duelando com Pedro Lecheta, em uma das maiores rivalidades já existente no automobilismo paranaense.

Ainda na década de 80, passou a trabalhar com Pedro Muffato, inicialmente com um Supervê, seguindo para o desenvolvimento do Fórmula 2, já com o motor á álcool. Todo o trabalho levou a fabricação do chassis Muffato, projeto desenvolvido por Pedro Muffato, em parceria com o argentino Orestes Berta. Este carro fabricado em Cascavel foi o ponto de partida para a Fórmula 3, categoria de enorme sucesso na América do Sul, e na qual nosso homenageado também trabalhou com pilotos do quilate de Helio Castroneves, Tom  Stefani, Ananias Justino,  Laércio Justino, Ricardo Zonta, Bruno Junqueira e outros.

Já na Fórmula Ford, trabalhou José Cordova, também nos anos 80, um dos mais técnicos pilotos do Paraná.

Nas décadas de 1990/2000/2010, Lagarto trabalhou nas provas dos campeonatos Regionais e Paranaense de Marcas, contribuindo com o seu conhecimento para o desenvolvimento da categoria, sempre com bons resultados com pilotos como Luiz Fernando Pielak, Cleves Formentão, Gelson Veronese, Leandro Zandoná.

Nos anos de 2013 e 2014, sagrou-se bicampeão do Regional de Marcas, categoria N, com o piloto Cleber Fonseca.

Na arrancada levou Flamarion Zacchi ao título brasileiro já na década de 90.

Lagarto tem 52 anos de história e bons serviços prestados ao automobilismo paranaense e brasileiro.

Ricardo Voigt

Ricardo Voigt, o Meningite, é o piloto homenageado nesta ano (Foto: Mario Ferreira)

Ricardo Voigt, o Meningite, é o piloto homenageado nesta ano (Foto: Mario Ferreira)

Ricardo Voigt, o piloto de 2018 do Troféu Moura Brito estreou no kart em uma corrida de rua em Ponta em 1969, a prova Leon Treme, que reuniu os melhores pilotos do Paraná na época. Foi ali que, que segundo ele, descobriu sua paixão pela velocidade.

Ainda em 1969 participou da inauguração do Kartódromo de Vila Velha. Em 1973 sagrou-se campeão do Curitibano de Kart 125cc, foi vice-campeão Paranaense de Kart em Rolândia, campeão da Prova Jornal e TV Coligadas de Kart–Kart 125 cc, disputada em Blumenau (SC).

Em 1974 conquistou o título do Paranaense de Kart, categoria 100cc; e venceu a prova de inauguração do Kartódromo de Lages (SC).

Em 1975 foi vice-campeão Paranaense de Kart (categoria 125cc). Seguiu conquistando bons resultados no Paraná e São Paulo em 1976 e 1977 e em1978 voltou a ser campeão Paranaense de Kart na categoria 100cc.

Voigt voltou a vencer no Kart em 2009, 2010 3 2012, quando foi o primeiro colocado na Prova GM Chevrolet de Kart no Raceland Internacional.

Homenagem póstuma

Ari Ebbers recebeu o troféu em homenagem póstuma a seu pai Affonso Eberhard Ebbers (Foto: Mario Ferreira)

Ari Ebbers recebeu o troféu em homenagem póstuma a seu pai Affonso Eberhard Ebbers (Foto: Mario Ferreira)

O homenageado póstumo é Affonso Eberhard Ebbers. Ele começou sua carreira em um Chevrolet 1934, comprado pelo seu pai para uso “diário”, e desde então nunca mais saiu da família. Era um conversível com quatro portas.

Em 1966 pegou gosto pelas competições e preparou e competiu com seu Chevrolet em provas como o II Grande Prêmio do Paraná, em 18 de dezembro de 1966. Esta prova era comemorativa da inauguração da estrada entre Curitiba e Londrina, no interior do Paraná.

Depois que parou de correr passou a preparar carros para amigos e em 1984 fez o Volkswagen Passat que Cláudio Erbano venceu a Cascavel de Ouro. Depois disso ainda fez alguns carros para arrancada, ficou um tempo ausente das pistas até que seu filho Ariel passou a competir no Campeonato Paranaense de Marcas, ganhando dois campeonatos. Também passou a ser chamado de professor em função do ensinamentos à nova geração. ……. Faleceu em 2005.

CURITIBA (PR) – A diretoria e o Conselho Fiscal da Federação Paranaense de Automobilismo (FPrA) recepcionam presidentes dos clubes amanhã (sábado) para a Assembleia de Prestação de Contas. A primeira chamada está marcada para às 13 horas, na sede da entidade à rua Engenheiro Niepce da Silva, nº 100, em Curitiba.

O presidente Rubens Gatti informa que na assemblia deste sábado será analisar as contas do exercício de 2017. “Estaremos a disposição dos clubes para esclarecimentos sobre as contas de 2017 e por último será colocado para apreciação do plenário, para através de voto, decidir a favor ou contra o parecer do Conselho Fiscal, que recomenda a aprovação das contas”, explica Rubens Gatti.

Rubens Gatti trabalha para impedir que provas piratas coloquem em risco a vida de pilotos, organizadores e de torcedores (Foto: Mario Ferreira)

Rubens Gatti trabalha para impedir que provas piratas coloquem em risco a vida de pilotos, organizadores e de torcedores (Foto: Mario Ferreira)

CURITIBA (PR) – Atendendo solicitação da Federação Paranaense de Automobilismo (FPrA), o Ministério Público canelou uma corrida pirata de kart que seria disputada neste fim de semana nas ruas de Ubiratã, na região Oeste do Paraná. Também foram comunicados da irregularidade a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros.

Rubens Gatti, presidente da FPrA, explica que qualquer prova automobilística a serem realizadas no Paraná precisa estar de acordo com as normas técnicas, esportivas e de segurança. Todos os órgãos precisam estar cientes e aprovarem as normas de segurança que evolvam participantes, promotores e público.

Gatti também explica que o alvará para as competições só é expedido pela FPrA quando o promotor do evento cumpre com todos os encargos exigidos. Ele deve ser solicitado 30 dias antes da data prevista para o evento. Os técnicos da entidade estabelecem as condições de segurança, sempre buscando preservar a integridade física de participantes, do público e de terceiros. Estas exigências vão desde o equipamento do participantes a normas de evacuação do local caso venha a ocorrer algum imprevisto. Em caso de acidente, como será feito o atendimento a participante ou ao público. “Em um evento automobilístico, há diversos itens que começam a ser analisado muito tempo antes da data prevista. Vai de condições da praça esportiva, de capacidade de público, como as pessoas vão chegar ao local e retornar a seus lares. Em caso de um acidente, quais condições e como será feito o atendimento, quantos profissionais estarão à disposição, quais as condições dos equipamentos, em caso atendimento médico mais aprimorado, como será feito este atendimento e de que forma a ou as ambulâncias deixaram o local. Para os participantes, as análises vão das normais desportivas (regulamentos) e condições do equipamento, se as condições da prova desportiva oferecem a segurança necessária”, acentua Gatti.

Ildo Rebelatto, ex-presidente do Automóvel Clube de Cascavel, falecido ontem (quinta-feira), foi sepultado hoje pela manhã no cemitério Central de Cascavel. O acompanhamento contou com personalidades políticas, religiosas, empresarias e desportivas. Entre as homenagens a Ildo, destaca-se a feita por dirigentes do Automóvel Clube de Cascavel, que esteve representado por diretores, pelo presidente Orlei Silva, e pelo ex-presidente Juraci Massoni. Bento Tino, vice-presidente a Federação Paranaense de Automobilismo, representou toda a diretoria e em sua fala, destacou a importância de Ildo para o automobilismo do Paraná. Como último ato, representando todos os pilotos, Guto Baldo, Pedro Muffato, Ruslan Carta, Rafael Barranco e Edson Massaro conduziram o caixão da capela até o jazigo da família Rebelatto.

………………………………………………………………………………………………………….

Como última homenagem, o caixão de Ildo Rebelatto foi conduzido ao jazigo por pilotos

Como última homenagem, o caixão de Ildo Rebelatto foi conduzido ao jazigo por pilotos

Crédito: Fábio Donega

………………………………………………………………………………………………………….

CURITIBA (PR) – As provas piratas são motivos de preocupação para Rubens Gatti, presidente da Federação Paranaense de Automobilismo (FPrA). Provas piratas são competições realizadas sem autorização da FPrA, portanto, sem normas técnicas que tem a finalidade de garantir as normas desportivas, técnicas e de segurança. A segurança vai de quem participa, ao público e a terceiros.

No ano passado provas não oficiais trouxeram grandes transtornos à FPrA. Pilotos que participaram de provas piratas e que tiveram algum tipo de descontentamento, fizeram reclamações direto à CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo), gerando situação delicada entre as duas entidades, e obrigando a FPrA a fazer esclarecimentos à CBA.

Gatti explica um alvará só é expedido pela FPrA quando o promotor do evento cumpre com todos os encargos exigidos. Ele deve ser solicitado 30 dias antes da data prevista para o evento. Os técnicos da entidade estabelecem as condições de segurança, sempre buscando preservar a integridade física de participantes, do público e de terceiros. Estas exigências vão desde o equipamento do participantes a normas de evacuação do local caso venha a ocorrer algum imprevisto. Em caso de acidente, como será feito o atendimento a participante ou ao público. “Em um evento automobilístico, há diversos itens que começam a ser analisado muito tempo antes da data prevista. Vai de condições da praça esportiva, de capacidade de público, como as pessoas vão chegar ao local e retornar a seus lares. Em caso de um acidente, quais condições e como será feito o atendimento, quantos profissionais estarão à disposição, quais as condições dos equipamentos, em caso atendimento médico mais aprimorado, como será feito este atendimento e de que forma a ou as ambulâncias deixaram o local. Para os participantes, as análises vão das normais desportivas (regulamentos) e condições do equipamento, se as  condições da prova desportiva oferecem a segurança necessária”, acentua Gatti.

Para esclarecer pontos e exigências legais, Gatti publicou a resolução nº 01/2018. A seguir a íntegra da resolução:

 

RESOLUÇÃO Nº 01 DE 22 DE JANEIRO DE 2018

 

“Dispõe sobre procedimentos e prazos para a obtenção do ALVARÁ DE PROVA, por parte dos Clubes e Associações filiados, e Promotores de Eventos Automobilísticos.

 

O PRESIDENTE da FEDERAÇÃO PARANAENSE DE AUTOMOBILISMO – FPRA, no uso de suas atribuições Estatutárias,

 

 

CONSIDERANDO a necessidade da análise prévia do pedido para a realização de Evento Automobilístico por parte das entidades, inserto nos seus Estatutos, artigo 53, “f”, “j” e “k”; e artigo 62, item 62.1 do Código Desportivo do Automobilismo – CDA/2018;

 

CONSIDERANDO que mencionada análise recai não só sobre os termos do pedido, mas também sobre a capacidade técnica e desportiva do Pretendente, bem como do local e suas dependências para realização do mencionado evento;

 

RESOLVE:

 

Artigo 1º – O pedido de ALVARÁ DE PROVA deverá ser formalmente protocolado na sede da FPRA, Rua Engenheiro Niepce da Silva, 100, Portão, Curitiba, PR, permitida via eletrônica;

 

Artigo 2º – Fica estabelecido que mencionado protocolo deverá ser efetivado com antecedência de no mínimo até 30 (trinta) dias da realização do evento;

 

Artigo 3º – Concretizado o pedido de Alvará, ao Pretendente serão informados os Encargos e Taxa a que estará sujeito e obrigado a cumprir;

 

Artigo 4º – A aceitação dos encargos e da respectiva Taxa, deverá ser formalizada por escrito, de imediato, ou no prazo de 03 (três) dias da data do protocolo do pedido, após o que a FPRA procederá a análise prévia do pedido e vistoria do local quando necessário;

 

Artigo 5º – O Pretendente se compromete, ainda, a aceitar e cumprir quaisquer orientações ou exigências que venham a ser determinadas pela FPRA após a análise prévia;

 

Artigo 6º – Aprovado o pedido e condições para a realização do evento, o Pretendente fica obrigado ao recolhimento da respectiva taxa no prazo de até 05 (cinco) dias antes da realização do evento;

 

Artigo 7º – Havendo o descumprimento por parte do Pretendente das normas e procedimentos aqui determinados e/ou caso venha a realizar o evento sem a devida autorização, estará eximindo a FPRA de qualquer responsabilidade, seja em relação aos participantes, público ou terceiros, já que o evento será considerado “Prova Interditada”, artigo 47, 47.1 e 47.2 do CDA/2018, cujos resultados obtidos pelos concorrentes serão desconsiderados para efeitos de Torneio, Taça, Campeonato ou Prova Festiva por ela supervisionados, independente das medidas que possam ser tomadas, artigo 137, item 27 do CDA/2018.

 

  • 1º – E, quanto aos concorrentes, tratando-se de pilotos credenciados pela CBA que venham a participar de uma prova sem a supervisão da CBA/FAU poderão ser suspensos e multados, artigo 137, item 26 do CDA/2018, e no caso de reincidência terem as suas Cédulas Desportivas retiradas, artigo 27, 27.5 do CDA/2018. Já os concorrentes não credenciados pela CBA poderão ser impedidos de participarem de provas oficiais.

 

  • 2º – De acordo com o Estatuto da CBA, artigo 47, parágrafo 4º, ¨É obrigatória a filiação dos pilotos participantes dos eventos realizados pela CBA ou FAUs, sendo que o não cumprimento do disposto neste parágrafo implicará na penalização do valor do dobro de uma filiação do piloto. A penalização será imposta automaticamente contra a FAU em que o fato ocorrer devendo ser quitada em 30 dias após a aplicação da pena¨. Ocorrendo o fato do piloto participar sem estar filiado, a FAU aplicará esta penalização automaticamente ao pretendente.

 

Artigo 8º – Esta Resolução entra em vigor após a sua publicação no site oficial da Entidade”.

 

Rubens Maurílio Gatti

Presidente

………………………………………………………………………………………………………….

Rubens Gatti alerta para os riscos de promover e participar de provas piradas

Rubens Gatti alerta para os riscos de promover e participar de provas piradas

Crédito da foto: Mario Ferreira

………………………………………………………………………………………………………….

CURIITBA (PR) – Por unanimidade, os clubes seguiram a recomendação do Conselho Fiscal e aprovaram as contas do atual exercício da gestão Rubens Gatti à frente da Federação Paranaense de Automobilismo (FPrA). A assembleia foi dirigida por Odivaldo Alves, presidente do Automóvel Clube de Ponta Grossa.

O presidente Rubens Gatti fez uma explanação das contas, detalhando pontos que considerou de grande relevância. Ele informou aos clubes, que depois de 15 anos, a FPrA fechará o ano no vermelho e detalhou que isso se deve a crise econômica por que passa o País, que levou a diminuição do número de pilotos e a não realização de eventos nacionais no Paraná, como duas etapas da Fórmula Truck, duas da Porsche e o Festival de Arrancada. “Vamos torcer para que a situação do País melhore para 2018, mas já trabalhamos em algumas alternativas para reverter o quadro. Elas serão discutidas com os clubes nas reuniões de janeiro e fevereiro”, completa Rubens Gatti.

………………………………………………………………………………………………………….

Crédito da foto: Divulgação

Gatti fez uma explanação das contas na assembleia dirigida por Odivaldo Alves, presidente do Automóvel Clube de Ponta Grossa

Gatti fez uma explanação das contas na assembleia dirigida por Odivaldo Alves, presidente do Automóvel Clube de Ponta Grossa

………………………………………………………………………………………………………….

CURITIBA (PR) – No último compromisso de 2017, o presidente Rubens Gatti reúne a diretoria da Federação Paranaense de Automobilismo (FPrA) no próximo sábado para a Assembleia de Prestação de Contas aos clubes. A primeira chamada está prevista para às 13 horas e se houver necessidade, a segunda chamada esta prevista para às 13h30, na sede da entidade, à rua Engenheiro Niepce da Silva, nº 100, no bairro Portão.

Participarão da assembleia todos os clubes que estão em dia com suas obrigações para com a FPrA. Além da prestação de contas do exercício de 2017, os presidentes ou representantes dos clubes irão aprovar também o orçamento para 2018.

Rubens Gatti diz que a Assembleia da FPrA é um ato democrático e transparente, onde os representantes dos clubes analisam todas as contas, também as realizações ao longo do ano, opinando sobre elas, no que deu certo ou errado e apresentando sugestões. O orçamento também é importante porque é uma determinação do que se pode fazer na próxima temporada. “Este ano foi muito atípico. A crise afetou toda a economia brasileira e o automobilismo foi um dos segmentos mais afetados. Mas mesmo assim foram realizados muitos eventos no Paraná. Os poucos que não foram realizados eventos nacionais que estavam previstos para o estado. Os locais foram cumpridos quase em sua totalidade. A expectativa é de que em 2018 a situação seja um pouco melhor”, acentua Rubens Gatti.

………………………………………………………………………………………………………….

Rubens Gatti preside a Assembleia de Prestação de Contas da FPrA no próximo sábado, em Curitiba

Rubens Gatti preside a Assembleia de Prestação de Contas da FPrA no próximo sábado, em Curitiba

Crédito da foto: Mario Ferreira/Divulgação

………………………………………………………………………………………………………….

Na categoria Preparador, o homenageado neste ano com o Troféu Moura Brito, é Danilo Afornali, de Morretes. Ele foi um dos mais importantes profissionais, que fez com que o automobilismo paranaense ganhasse notoriedade e prestigio.

A seguir, o texto apresentado pelo mestre de cerimônia para anunciar a Danilo Afornali como agraciado com o Troféu Moura Brito:

“Vencedor da prova inaugural de motociclismo no Autódromo Internacional de Curitiba, ano de 1967, com uma BMW 500

 

Campeonatos como piloto:

– Hepta-Campeão Paranaense de Motociclismo entre 1959 e 1970

– Campeão Sul-Brasileiro 1965

– Como preparador nas motocicletas

– Duas vezes Vice-Campeão Brasileiro na categoria Tz 350

– Tri-Campeão Paranaense velocidade na terra, categoria de 180cc e 350cc

Vencedor de inúmeras provas de diversas categorias no Brasil inteiro

– Como preparador nos karts

– Campeão Torneio de Longa Duração – 3 Provas de duas horas cada – 1985 – Pilotos Pompeu Caliceti e Flávio Trindade

– Campeão Paranaense de Velocidade 1987 – Num total de 12 Provas, obtivemos todas as pole positions, 11 vitórias e um segundo lugar devido a uma trinca no chassi – Piloto Carlos Ehlke

– Campeão Torneio de Longa Duração –  1987 – Pilotos Carlos Ehlke e José Zattar Júnior

– Campeão Torneio Francisco Cunha Pereira 1987 – Piloto Tony Garcia

– Campeão Paranaense de Velocidade 1988 – Piloto Tony Garcia

– Campeão Paranaense de Velocidade 1989 – Piloto Tony Garcia

– Campeão Paranaense de Velocidade 1990 – Piloto Marcello Fernandes Brasil

– Campeão Paranaense de Velocidade 1991 – Piloto Marcello Fernandes Brasil

– Campeão Paranaense de Velocidade 1996 – Piloto Marcelo Eduardo Afornali

 

Danilo Afornali, um dos mais experientes preparadores do Paraná

Danilo Afornali, um dos mais experientes preparadores do Paraná

marcaspr

brkart

prterra

rali5

arrancadapr402

dezembro 2018
S T Q Q S S D
« nov    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  
2ª Etapa – Turismo 5000 – 2ª Etapa Paranaense + Metropolitano Curitiba – 2017
2ª Etapa – Turismo – 2ª Etapa Paranaense + Metropolitano Curitiba/Cascavel/Londrina – 2017
2ª Etapa – Marcas – 2ª Etapa Paranaense + Metropolitano Curitiba/Cascavel/Londrina – 2017
1ª Etapa – Marcas – Paranaense + Metropolitano Curitiba/Cascavel/Londrina – 2017
1ª Etapa – Turismo – Paranaense + Metropolitano Curitiba/Cascavel/Londrina – 2017
1ª Etapa – Turismo 5000 – Paranaense + Metropolitano Curitiba – 2017

 

Mais Vídeos Clique AQUI!