Get Adobe Flash player

Kart

Rubens Gatti diz que a indústria do automobilismo precisa proteger os preparadores (Foto: Mario Ferreira)

Rubens Gatti diz que a indústria do automobilismo precisa proteger os preparadores (Foto: Mario Ferreira)

CURITIBA (PR) – A pandemia do coronavírus bagunçou o Brasil do Oiapoque o Chuí, forçou milhões de brasileiros a ficarem em casa e o governo trabalha para diminuir o impacto na economia, preservar emprego e garantir que as classes que ficaram sem renda durante o período de quarentena recebam auxilio financeiro do governo.

O automobilismo foi uma das primeiras modalidades esportivas a suspender as competições. Assim, os preparadores estão sem trabalho desde o início do ano. Eles são considerados por Rubens Gatti, presidente da Federação Paranaense de Automobilismo (FPrA), os mais prejudicados da “cadeia” do automobilismo.

Nas corridas de kart, um “exército” de preparadores atua nos bastidores e à beira da pista (Foto: Mario Ferreira)

Nas corridas de kart, um “exército” de preparadores atua nos bastidores e à beira da pista (Foto: Mario Ferreira)

Para Rubens Gatti, o automobilismo é ma indústria sem chaminé, que precisa proteger os preparadores. Será importante que as competições sejam retomadas tão logo as autoridades de saúde digam que não há a risco à saúde com aglomerações. “Os preparadores estão para o automobilismo como os mestres de obras estão para a construção cível. Sem eles não há atividade. São fundamentais para o esporte e são os que estão mais sofrendo com esta crise. Teremos que retomar os campeonatos tão logo seja possível”, afirma Rubens Gatti.

Rubens Gatti diz que o automobilismo gera muito empregos e os preparadores representam mais de 50% da força de trabalho. “Se o Brasil tem mais de 8 mil pilotos registrados na CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo), existe praticamente o mesmo número de preparadores.  Levando por base que cada preparador tem em média dois colaboradores, são três famílias que vivem do automobilismo por cada piloto. Acrescentando os casados e com filhos, poderemos ter mais de 10 pessoas que depende do automobilismo por cada piloto. É muita gente e teremos que buscar uma forma de protegê-los porque são os mais afetados nesta crise”, diz Gatti.

Gatti também destaca que os preparadores são pessoas apaixonadas pelo automobilismo, mas diante da crise e com a necessidade de sustentar suas famílias, muitos poderão partir para outros segmentos e o esporte poderá perder muitos profissionais. “Hoje já há uma carência de preparadores. Se perdemos profissionais será muito ruim para o automobilismo. Um bom preparador não é formado do dia para a noite. Leva anos”, finaliza Rubens Gatti.

Novas barreiras de pneus que pemitirão o uso de traçado invertido e banheiros com melhor acesso aos cadeirantes estão entre as melhorias (Foto: Divulgação)

Novas barreiras de pneus que pemitirão o uso de traçado invertido e banheiros com melhor acesso aos cadeirantes estão entre as melhorias (Foto: Divulgação)

Ainda que todas as atividades no automobilismo brasileiro estejam suspensas em função do Coronavírus, o Kartódromo Raceland Internacional trabalha em sua revitalização para receber a Copa Super Paraná em 2020. O complexo, agora sob administração dos empresários Wagner e Alfredo Ebrahim e Cláudio Kyrila, está localizado em Pinhais, região Metropolitana de Curitiba, e será também a sede do Campeonato Paranaense e do Desafio dos Campeões na atual temporada.

“Estamos trabalhando internamente, seguindo todos os protocolos de higiene e de segurança para também ajudarmos na contenção da propagação do vírus”, ressalta Wagner Ebrahim.

Dentre os itens que recebem o cuidado dos administradores neste momento podem ser citadas a instalação de novas barreiras de pneus – que permitirão que seja utilizado o traçado invertido –, lonas novas em todas as barreiras para evitar água parada e também a revitalização dos banheiros para melhor acesso aos cadeirantes.

“Estes são alguns dos cuidados que estamos tomando no Raceland agora, assim que a pandemia do Coronavírus acabar queremos entregar aos kartistas um kartódromo revitalizado e com totais condições de recebê-los da forma que merecem”, destaca Ebrahim. “Entretanto, primeiro de tudo devemos torcer e colaborar para que este momento que estamos vivendo termine logo e da melhor forma possível”, finaliza o empresário.

Rubens Gatti diz que todos campeonatos previstos para a temporada 2020 serão mantidos (Foto: Vanderley Soares)

Rubens Gatti diz que todos campeonatos previstos para a temporada 2020 serão mantidos (Foto: Vanderley Soares)

CURITIBA (PR) – Com a paralisação de todas as competições automobilísticas em função da pandemia do coronavírus, a Federação Paranaense de Automobilismo (FPrA) irá refazer o calendário de todas as categorias do automobilismo paranaense. Todos os campeonatos previstos serão mantidos.

Rubens Gatti, presidente da FPrA, explica que o ajuste de datas para um novo calendário será feito tão logo seja definido o calendário das categorias nacionais. “Vamos esperar a definição das categorias nacionais e estudarmos as datas restantes. Muitos paranaenses participam das categorias nacionais e também sediamos muitas provas nacionais. Em alguns casos, poderemos ter programação conjunta”, frisa Gatti.

Gatti também adianta que a diretoria da FPrA tomou a decisão de que todos os campeonatos previstos para a temporada 2020 serão realizados. Em alguns casos o número de etapas poderá diminuir. “Vamos dialogar com os clubes, pilotos, promotores e chegaremos ao ponto que será melhor para todos”, enfatiza Rubens Gatti.

 

Campeonatos previstos para a temporada 2020 no Paraná

Kart

Campeonato Paranaense de Kart – Curitiba

Campeonato Paranaense de Kart Light – Londrina

Open da Copa Brasil de Kart – Londrina

Campeonato Metropolitano de Kart de Cascavel

Campeonato Citadino de Kart de Foz do Iguaçu

Campeonato Metropolitano de Kart de Rio Negro

Copa Super Paraná de Kart – Curitiba

Copa Paraná de Kart – Cascavel

Campeonato Pato-branquense de Kart

Provas festivas

 

Rali

Campeonato Paranaense de Rali

 

Velocidade na Terra

Campeonato Metropolitano de São José dos Pinhais

Campeonato Paranaense

 

Velocidade no Asfalto

Campeonato Paranaense – Curitiba – Londrina – Cascavel

Campeonato de Metropolitano de Curitiba

Copa de Cascavel – Três etapas

Campeonato Metropolitano de Londrina

 

Arrancada

Campeonato Paranaense de Arrancada na Terra

Copa Paraná de Arrancada na Terra

Provas festivas na Terra em São Mateus do Sul e Ponta Grossa

Campeonato Paranaense de Arrancada de 201 Metros

 

Provas longas

Cascavel de Ouro

500 Milhas de Londrina

As competições estarão de volta ao Raceland Internacional após o fim da pandemia do coronavírus (Foto: Divulgação)

As competições estarão de volta ao Raceland Internacional após o fim da pandemia do coronavírus (Foto: Divulgação)

Palco de grandes eventos em sua história, o Raceland Internacional está de volta ao “circuito”. Agora administrado por um trio de empresários formado pelos irmãos Wagner e Alfredo Ebrahim e por Claudio Kyrila, o kartódromo passa a receber a Copa Super Paraná Raceland de Kart em 2020 – e também o Campeonato Paranaense e o Desafio dos Campeões.

A Copa Super Paraná Raceland será disputada em quatro etapas, com duas baterias cada, sendo a última delas com pontuação maior, o que permitirá que os campeões sejam conhecidos apenas no fechamento do campeonato. Para chegar ao título, os pilotos deverão descartar seus dois piores resultados dentre os oito possíveis.

O contrato dos novos administradores com o Raceland terá duração de dois anos. “Estamos reformulando e adequando o kartódromo em todos os sentidos, cuidando de toda a estrutura para oferecermos o melhor possível aos pilotos que vierem disputar nossos campeonatos”, convida Wagner Ebrahim.

Um dos objetivos dos empresários ao retomar a Copa Super Paraná Raceland e o próprio Raceland é proporcionar aos pilotos a oportunidade de competir novamente em um dos melhores kartódromos do Brasil, além de oferecer aos pilotos de Curitiba e região a chance de correrem “em casa”. “Muitos pilotos da região não conseguem mais competir longe de Curitiba, principalmente em função de seus compromissos profissionais e pessoais”, ressalta Wagner Ebrahim. “Estamos resgatando estes pilotos, ao mesmo tempo em que retomamos um campeonato que deu muito certo em 2018”, completa.

A Copa Super Paraná Raceland será disputada com motores fornecidos por sorteio pela RBC Preparações. “Pensando nos pilotos, queremos que nosso campeonato seja de baixo custo e esta é uma das medidas que utilizaremos para chegar a este objetivo”, destaca Wagner Ebrahim. “Teremos bons parceiros conosco e, assim, poderemos oferecer entre dois a três mil reais em prêmios por etapa”, destaca.

Dentre os prêmios por etapa – além de troféus de 1º ao 5º, pole position e melhor equipe – está o sorteio de duas isenções da taxa de aluguel de motores para os pilotos das categorias de 125cc. E, ao final do campeonato, os campeões da Mirim e Cadete e das F4 concorrerão ao sorteio de um motor GX160 e um GX390, zero, na caixa, respectivamente. Além disso, o campeão da Sênior A receberá como prêmio a participação gratuita em um treino ou em uma etapa da Sprint Race.

O traçado escolhido para a disputa da 1ª etapa da Copa Super Paraná Raceland será inédito, buscando também oferecer igualdade de condições para os pilotos locais e os que virão de fora. “Vamos correr em um traçado invertido, muito técnico e difícil. Já testei e tenho certeza de que todos vão gostar”, promete o também piloto Wagner Ebrahim.

A 1ª etapa da Copa Super Paraná Raceland será em homenagem a Jauneval de Oms, o “Peteco”, idealizador e construtor do Raceland Internacional e também do Autódromo Internacional de Curitiba.

A Copa Super Paraná Raceland tem apoio da Federação Paranaense de Automobilismo, MG Pneus, RBC Zanoello Troféus e Sprint Race e teria seu início no final de março. Porém, em função da chegada do Coronavírus ao Brasil, a Confederação Brasileira de Automobilismo e a Federação Paranaense de Automobilismo determinaram a imediata suspensão de todas as atividades automobilísticas no País e no Paraná.

“O mais importante agora é nos preocuparmos com a saúde e o bem estar de toda a população e atender todas as determinações da CBA e do governo”, ressalta Wagner Ebrahim. “Quando tudo voltar à sua normalidade o automobilismo retomará suas atividades e a Copa Super Paraná Raceland estará pronta para começar”, finalizou.

O Kartódromo Raceland Internacional permanece aberto para treinos.

 

Rafael Dietrich recebe a bandeirada da vitória na categoria Cadete  (Foto: Tiago Guedes/Divulgação)

Rafael Dietrich recebe a bandeirada da vitória na categoria Cadete (Foto: Tiago Guedes/Divulgação)

CASCAVEL (PR) – O Campeonato Metropolitano de Kart de Cascavel começou no último fim de semana no Kartódromo Delci Damian, tendo como principal novidade a realização das provas com o circuito invertido, ou seja, em sentido horário, ao contrário do traçado utilizado no Campeonato Brasileiro de Kart, disputado em julho do ano passado.

Na pista, o fator positivo foi a presença de muitos estreantes, especialmente nas categorias Mirim e Cadete. A etapa contou com 42 participantes e os vencedores foram Bernardo Motter (Cascavel), na categoria Mirim; Rafael Dietrich (Cascavel), na Cadete; Luiz César Schroeder (Umuarama), na Força Livre; Murilo Fiore (Cascavel), na F-4 A; e Fábio Martins (Cascavel), na categoria F-4 B.

A 2ª etapa da competição será disputada nos dias 25 e 26 de abril, se até lá já tenha chegado ao fim a suspensão de provas em todo o País em função do coronavírus.

 

Resultados da 1ª etapa do Metropolitano de Kart de Cascavel

Categoria Mirim

1º) Bernardo Motter (Cascavel), com 29,5         pontos

2º) Lucas Bertoletti (Cascavel), 21,5

3º) Mateus Z. Avis (Cascavel), 19,5

4º) Bernardo Cavalcante (Toledo), 18

5º) Rafael B. da Silva (Cascavel), 14,5

6º) Caetano Cavalcante (Toledo),    com 14 pontos

 

Categoria Cadete

1º) Rafael Dietrich (Cascavel), com 29,5 pontos

2º) Gustavo Verona (Guaíra), 22,5

3º) Benjamin Zawoski (Cascavel), com 20 pontos

 

Categoria Força Livre

Luiz César Schroeder levou o troféu da vitória da categoria Força Livre para Umuarama (Foto: Tiago Guedes/Divulgação)

Luiz César Schroeder levou o troféu da vitória da categoria Força Livre para Umuarama (Foto: Tiago Guedes/Divulgação)

1º) Luiz César Schroeder (Umuarama), com 29,5 pontos

2º) Fernando A. Schroeder (Cascavel), 21,5

3º) Milton M. dos Santos (Cascavel), 17,5

4º) Alexandre de Oliveira (Cascavel), 15

5º) Lucas Krzesinski (Cascavel), 15

6º) Willian Zawoski (Cascavel), 13,5

7º) Márcio Almeida (Cascavel), 12,5

8º) Agnaldo Soares (Cascavel), 10

9º) Willian Hiedemann (Cascavel), com 2 pontos

 

Categoria F-4 A

O cascavelense Murilo Fiore foi o grande vencedor da categoria F-4 A (Foto: Tiago Guedes/Divulgação)

O cascavelense Murilo Fiore foi o grande vencedor da categoria F-4 A (Foto: Tiago Guedes/Divulgação)

) Murilo Fiore (Cascavel), com 29,5 pontos

2º) Mauricio Zaffari (Cascavel), 20,5

3º) Gustavo Fiore (Cascavel), 20

4º) Marcos Fernandes (Cascavel), 16,5

5º) Rodrigo B. Santos (Cascavel), 13,5

6º) Felipe Pedroso (Cascavel), 11

7º) Rafael Paiva (Cascavel), 10

8º) Joeson Alves (Cascavel), 9,5

9º) Edivan Monteiro (Cascavel), 9

10º) Edwardo T. Tanabe (Cascavel), 1,5

11º) Júnior Dalla Valle (Cascavel), com 1 ponto

 

Categoria F-4 B

Fábio Martins ganhou a categoria F-4 B (Foto: Tiago Guedes/Divulgação)

Fábio Martins ganhou a categoria F-4 B (Foto: Tiago Guedes/Divulgação)

1º) Fábio Martins (Cascavel), com 25,5 pontos

2º) Daniel Verona (Guaíra), 24,5

3º) Claudecir Guligurski (Cascavel), 16,5

4º) Fábio Fabiano (Cascavel), 16

5º) Ubiratan Portes (Cascavel), 14

6º) Valdinei dos Santos (Cascavel), 14

7º) Odair da Silva (Cascavel), 12

8º) Diogo Cavalcante (Toledo), 8,5

9º) Alessando N. Bertoletti (Cascavel), 6,5

10º) Samuel Xavier (Cascavel), 4,5

11º) Camilo Scheibe (Cascavel), sem pontos

Todas as provas do Paranaense Light serão no Kartódromo Luigi Borghesi, que em outubro sedia a Copa Brasil (Foto: Divulgação)

Todas as provas do Paranaense Light serão no Kartódromo Luigi Borghesi, que em outubro sedia a Copa Brasil (Foto: Divulgação)

Com quatro etapas, marcadas para Londrina entre março e novembro, o Campeonato Paranaense Light volta a ser uma das atrações de mais uma temporada do kartismo paranaense. Além da bela organização e grids cheios, a competição terá outros atrativos em 2020.

Promovido pela AKRL (Associação dos Kartistas da Região de Londrina) e supervisionado pela FPrA (Federação Paranaense de Automobilismo), o Paranaense Light terá suas provas utilizadas também como preparação para a Copa Brasil, marcada para Londrina no mês de outubro. Além disso, em setembro Londrina promoverá o Open da Copa Brasil em evento específico para este fim.

Vão participar as categorias Cadete (para pilotos Mirim e Cadete), 125 Sprinter (Júnior Menor e Júnior), Graduados, 125 Master (Novatos, Sênior A e B e Super Sênior), F4 Graduados, F4 Sênior, Super Sênior e F4 Super Sênior Master.

As inscrições – para pagamento até o próximo dia  – custarão R$ 390,00 (com combustível) para as categorias F-4; R$ 150,00 para Mirim e Cadete (com combustível) e R$ 350,00 (sem combustível) para as categorias 125cc. Após esta data, os valores aumentam R$ 100,00 em cada categoria. O depósito deste valor deverá ser feito no Banco Itaú, agência 1555, conta 36595-4, em nome da AKRL, CNPJ 04.472.915/0001-50.

Os motores serão fornecidos por sorteio pela RBC e terão custo de R$ 250,00 por etapa para a Mirim e Cadete, R$ 450,00 por etapa para as F4 e R$ 720,00 por etapa para as categorias 125cc. Para quem disputar as quatro etapas, a RBC propõe um pacote com desconto no valor de R$ 600,00 (em até 4 vezes no cartão) para a Mirim e Cadete e R$ 1.480,00 para as F4, valor que pode ser pago em até 10 vezes no cartão. Assim, a Mirim e Cadete terão custo por etapa de R$ 150,00 e as F4 um custo unitário de R$ 370,00.

Serão disputadas duas baterias por etapa e o sistema de pontuação será diferenciado entre baterias. Além disso, a 4ª e última etapa oferecerá uma pontuação maior que as três primeiras, fazendo com que o título seja decidido apenas na rodada final.

A RBC, fornecedora dos motores, premiará os vencedores da 1ª, 2ª e 3ª etapa nas categorias Cadete, F4 Graduados e F4 Sênior com a isenção na locação de um motor para as rodadas seguintes, respectivamente. E nas categorias 125cc Sprinter e Master será sorteada entre seus pilotos a isenção na locação de um motor durante a 1ª, 2ª e 3ª etapa, a ser usada sempre na etapa seguinte.

Vagas para o Brasileiro

O Campeonato Paranaense Light oferecerá uma vaga para a disputa do Brasileiro na Codasur Júnior, com subsídio de isenção do custo de pneus e aluguel de motor, ao primeiro colocado na 125 Sprinter – obedecendo o critério de idade – após a disputa de sua 2ª etapa.

Esta premiação se estende ao líder da Sênior A, que ganhará uma vaga subsidiada na Codasur. E ao líder na Graduados, que poderá disputar o Brasileiro na OK, onde pagará R$ 1.300,00 pelo aluguel de motor.

Além disso, o líder de cada uma das categorias F4 ganhará isenção do aluguel de motor para o Brasileiro.

Faça o download do regulamento do Paranaense Light em http://www.kartmotor.com.br/downloads/regulamentos.

Calendário

O Paranaense Light será disputado em quatro etapas nos dias 28 de março, 23 de maio, 15 de agosto e 21 de novembro.

O Kartódromo Delci Damian, sede do Brasileiro do ano passado, terá a primeira competição neste fim de semana (Foto: Mario Ferreira)

O Kartódromo Delci Damian, sede do Brasileiro do ano passado, terá a primeira competição neste fim de semana (Foto: Mario Ferreira)

CASCAVEL (PR) – Depois de ter sido o centro das atenções do kartismo nacional no ano passado, quando sediou o Campeonato Brasileiro de Kart, Cascavel abre a sua temporada sábado e domingo. A etapa de abertura do Campeonato Metropolitano será disputada sábado, no Kartódromo Delci Damian, com promoção e organização do Kart Clube de Cascavel e supervisão da Federação Paranaense de Automobilismo (FPrA).

O Campeonato Metropolitano de Cascavel será disputado em seis etapas. Além da etapa deste sábado serão disputadas etapas nos dias 25 e 26 de abril, 6 e 7 de junho, 1 e 2 de agosto, 26 e 27 de setembro e 7 e 8 de novembro. A etapa de 6 e 7 de junto terá programação conjunta com a Copa Paraná, que será disputada em etapa única.

Programação

A programação de sábado prevê para das 8h03 às 8h20, 1º treino livre da Categoria Cadete; das 8h23 às 8h40, 1º treino da F-4 Força Livre; das 8h43 às 9 horas, 1º treino da Mirim; das 9h03 às 9h20, 1º treino da F-4 A e F-4 B (motores comprados); das 9h23 às 9h40, 1º treino da 125 Sprinter; das

9h43 às 10 horas, 2º treino da Cadete; das 10h03 às 10h20, 2º treino da F-4 Força Livre; das 10h23 às 10h40, 2º treino da Mirim; das 10h43 às 11 horas, 2º treino da F-4 A e F-4 B; das 11h03 às 11h20, 2º treino da 125 Sprinter; das 13 horas, entrega dos motores comprados; 14h03 às 14h20, 3º treino da Cadete; das 14h23 às 14h40, 3º treino da F-4 Força Livre; das 14h43 às 15 horas, 3º treino da Mirim; 15h03 às 15h30, 3º treino da F-4 A e F-4 B; das 15h33 às 15h50, 3º treino da 125 Sprinter; das 15h53 às 16h10, 4º treino da Cadete; das 16h13 às 16h30, 4º treino da F-4 Força Livre; das 16h33 às 16h50, 4º treino da Mirim; das 16h53 às 16h20, 4º treino da F-4 A e F-4 B; das 16h23 às 16h40, 4º treino da 125 Sprinter; às 17 horas, recebimento dos motores comprados.

No domingo, a programação começa às 7 horas com o sorteio dos motores das categorias F-4 A e F-4 B; às 7h30, início do abastecimento das categorias F-4 A e F-4 B; das 8h03 às 8h20, 1º treino oficial da categoria Cadete; das 8h23 às 8h40, 1º treino oficial da F-4 Força Livre; das 8h43 às 9 horas, 1º treino oficial da Mirim; das 9h03 às 9h20, 1º treino oficial da F-4 A e F-4 B; das 9h23 às 9h40, 1º treino oficial da 125 Sprinter; das 9h43 às 10 horas, 2º treino oficial da Cadete; das 10h03 às 10h20, 2º treino oficial da F-4 Força Livre; das 10h23 às 10h40, 2º treino oficial da Mirim; das 10h43 às 11 horas, 2º treino oficial da F-4 A e F-4 B; das 11h03 às 11h20, 2º treino oficial das 125 Sprinter; às 11h40, brieffing para todas as categorias; às 13h20, inicio dos treinos classificatórios para definição do grid de largada, indo à pista, pela ordem, as categorias Cadete, F-4 Força Livre; Mirim, F-4 A/F-4 B;  e 125 Sprinter; às 14 horas, início da primeira bateria, indo à pista pela ordem, as categorias Cadete, F-4 Força Livre;  Mirim, F-4 A/F-4 B;  e 125 Sprinter; às 15h45, início da 2ª bateria, na mesma ordem da primeira bateria; e às 17h30, solenidade de pódio.

Rafael Paiva, Marco Gehring, Alysson Hanel, Bento Tino, Wagner Monteiro, Mailson Araújo e Cleocir Lunardi durante a reunião em Cascavel (Foto: Divulgação)

Rafael Paiva, Marco Gehring, Alysson Hanel, Bento Tino, Wagner Monteiro, Mailson Araújo e Cleocir Lunardi durante a reunião em Cascavel (Foto: Divulgação)

CASCAVEL (PR) – Em reunião realizada sábado nas dependências do Kartódromo Delci Damian, em Cascavel, dirigentes do Kart Clube de Cascavel, Automóvel Clube de Foz do Iguaçu e da Akartcam (Associação dos Kartistas de Campo Mourão) decidiram que a Copa Paraná de Kart será disputada em etapa única, nos dias 6 e 7 de junho, em Cascavel.

A reunião foi coordenada por Bento Tino, vice-presidente da Federação Paranaense de Automobilismo (FPrA) e contou com a participação de Wagner Monteiro, Rafael Paiva, Mailson Araújo e Cleocir Lunardi, pelo Kart Clube de Cascavel; Marco Gehring, representou o Automóvel Clube de Foz do Iguaçu; ao passo que Alysson Hanel foi o representante de Campo Mourão.

Os dirigentes entenderam que será melhor realizar a competição em etapa única e em Cascavel, por ficar mais centralizada em relação as três cidades. O certame terá a disputa das categorias Mirim, Cadete, Sprinter 125 cc para competidores com até 16 anos e com peso total do equipamento/piloto em 150 quilos; Máster para pilotos acima de 17 anos e com peso de 170 quilos; F-4 Graduados, F-4 Sênior e F-4 Super Sênior. Todas as categorias serão com motores sorteados e com apenas um jogo de pneus (vermelho) para os cinco treinos oficiais, treino classificatório, warm up e as duas baterias. As inscrições foram fixadas em R$ 300,00 para as categorias Mirim e Cadete; e em R$ 480 para as demais.

Regionais

Também ficaram definidas as datas as competições regionais.

O Campeonato Metropolitano de Kart de Cascavel será disputado em seis etapas nos dias 14 e 15 de março, 25 e 26 de abril, 6 e 7 de junho, 1 e 2 de agosto, 26 e 27 de setembro e 7 e 8 de novembro.

Já o Citadino de Foz do Iguaçu terá cinco etapas, a serem disputadas nos dias 7 de março, 25 de abril, 23 de maio, 8 de agosto e 14 de novembro.

Campo Mourão ainda não tem datas definidas para o seu Metropolitano porque ainda depende de reformas que serão feitas na pista do kartódromo.

O Kartódromo Luigi Borghesi sediará a Copa Brasil de Kart, de 12 a 17 de outubro (Foto: Mario Ferreira)

O Kartódromo Luigi Borghesi sediará a Copa Brasil de Kart, de 12 a 17 de outubro (Foto: Mario Ferreira)

LONDRINA (PR) – Quatro etapas do Campeonato Paranaense Light de Kart e o Open da Copa Brasil serão as cinco provas oficiais que o Kartódromo Luigi Borghesi sediará, em Londrina, até a Copa Brasil, marcada para o período de 12 a 17 de outubro.

A AKRL (Associação dos Kartistas a Região de Londrina) divulgou que o Campeonato Paranaense Light de Kart terá início no dia 28 de março. As demais etapas serão nos dias 23 de maio, 15 e agosto e 21 de novembro. O Open da Copa Brasil será disputado no dia 19 e setembro. As cinco competições terão promoção e organização da AKRL, com supervisão da FPrA (Federação Paranaense de Automobilismo).

Segundo Bruno Sgarioni, presidente da AKRL, tudo está sendo feito para que cada etapa do Paranaense Light e o Open sejam grandes eventos testes para a Copa Brasil. “O Kartódromo Luigi Borghesi já está diferente. Isto poderá ser notado já na abertura do Light em março”, diz Bruno Sgarioni.

Tick Saliba, Alessandro Marchini e Vitor Belém, os três primeiros colocados da categoria F-4 (Foto: Divulgação)

Tick Saliba, Alessandro Marchini e Vitor Belém, os três primeiros colocados da categoria F-4 (Foto: Divulgação)

RIO NEGRO (PR) – Disputado em etapa única no último sábado, o Campeonato Metropolitano de Kart de Rio Negro encerrou a temporada 2019 de Kart no Paraná. A competição teve promoção e organização do Kart Clube de Rio Negro, com supervisão da Federação Paranaense de Automobilismo (FPrA).

Ganhando as duas baterias, Leonardo Torres, na 125cc; e Tick Saliba, na F-4, foram os vendedores do campeonato. Na categoria 125cc o resultado foi: 1º) Leonardo Torres, com 20 pontos; 2º) Gustavo Kalinowski, 18; 3º) Léo Nunes, 16; 4º) Andrio Stelmach, 14; 5º) Doglas Pierosan, 11;  e 6º) Vigando Chefe, com 11 pontos. Já na categoria F-4, o resultado é o seguinte: 1º) Tick Saliba, com 28 pontos; 2º) Vitor Belém, 25; 3º) Alessandro Marchini, 24; 4º) Nestor Ferens, 23; 5º) Ricardo Hilgenstiller, 18; 6º) Guilherme Sell, 18; 7º) Fábio Mathoso, 16; 8º) Leonardo Kovalski, 13; 9º) Diego Said, 11; 10º) Júlio Train, 10; 11º) Jandre Nunes, 8; 12º) Eduardo de Castro, 7; 13º) Alfredo Adami, 5; e 14º) Vinicius Stelmach, com 4 pontos.

Pódio da categoria 125cc (Foto: Divulgação)

Pódio da categoria 125cc (Foto: Divulgação)

marcaspr

brkart

prterra

rali5

arrancadapr402

abril 2020
S T Q Q S S D
« mar    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  
2ª Etapa – Turismo 5000 – 2ª Etapa Paranaense + Metropolitano Curitiba – 2017
2ª Etapa – Turismo – 2ª Etapa Paranaense + Metropolitano Curitiba/Cascavel/Londrina – 2017
2ª Etapa – Marcas – 2ª Etapa Paranaense + Metropolitano Curitiba/Cascavel/Londrina – 2017
1ª Etapa – Marcas – Paranaense + Metropolitano Curitiba/Cascavel/Londrina – 2017
1ª Etapa – Turismo – Paranaense + Metropolitano Curitiba/Cascavel/Londrina – 2017
1ª Etapa – Turismo 5000 – Paranaense + Metropolitano Curitiba – 2017

 

Mais Vídeos Clique AQUI!