Get Adobe Flash player

Luiz Aparecido

A final do Campeonato Paranaense de Velocidade tem a final adiada em função da pandemia do coronavírus (Foto: Victor Lara)

A final do Campeonato Paranaense de Velocidade tem a final adiada em função da pandemia do coronavírus (Foto: Victor Lara)

CURITIBA (PR) – A final do Campeonato Paranaense de Velocidade, que estava prevista para sábado e domingo (dias 12 e 13/12), no Autódromo Internacional de Curitiba, situado em Pinhais, na região Metropolitana da Capital Paranaense, foi adiada. A decisão tomada pela diretoria da Federação Paranaense de Automobilismo (FPrA) e pela M & L Produções Artísticas Ltda, promotora do evento, cumprindo as normas relacionadas à pandemia do coronavírus, estabelecidas pelas autoridades de saúde do Governo do Paraná e das prefeituras de Curitiba e Pinhais.

Enquanto busca uma solução, Rubens Gatti, presidente da FPrA, esclarece que a competição seguirá o regulamento e terá a realização da etapa final. Gatti estuda a possibilidade de transferir o evento para Cascavel ou Londrina, mas também depende das normas das secretarias de saúde e de esportes das prefeituras destas cidades. “Estamos fazendo todos os esforços possíveis para a realização da final. Se não for possível nos próximos dias, faremos no início da temporada de 2021. Assim que tivermos uma posição concreta, comunicaremos ao organizador e aos pilotos”, adianta Rubens Gatti.

Johnny Sequinel, diretor de prova;  Caros Alberto Soares, promotor; e Rubens Gatti, presidente da Federação Paranaense de Automobilismo (Foto: Victor Lara)

Johnny Sequinel, diretor de prova; Caros Alberto Soares, promotor; e Rubens Gatti, presidente da Federação Paranaense de Automobilismo (Foto: Victor Lara)

PONTA GROSSA (PR) – Com a previsão de fortes chuvas na região de Ponta Grossa no sábado e domingo, a final do Campeonato Paranaense de Velocidade na Terra foi adiada do próximo fim de semana para os dias 19 e 20 deste mês.

Carlos Alberto Soares, promotor do evento, explica que todo o trabalho de preparação do autódromo André de Geus seria nulo com o adiamento da prova na sexta-feira ou no sábado. Assim, achou melhor antecipar para também facilitar aos pilotos que vêem de regiões mais longínquas.  “Todas previsões apontam chuvas durante todo o fim de semana. Por isso nos antecipamos para cancelar o evento e já marcar a data futura”, frisa Carlos.

A final do Paranaense de Velocidade na Terra irá apontar os campeões de 2020 nas categorias Marcas A, Marcas B, Turismo 1.600 C, Old Chev A, Old Chev B,  Old Fusca Velocidade A, Old Fusca Velocidade B e Turismo 5000.

Genilso Colodel ganhou as quatro provas da categoria Turismo 1.600 C já disputadas (Foto:Victor Lara)

Genilso Colodel ganhou as quatro provas da categoria Turismo 1.600 C já disputadas (Foto:Victor Lara)

PONTA GROSSA (PR) – A Velocidade na Terra terá a decisão do Campeonato Paranaense de 2020 no próximo fim de semana, com a realização da 3ª e última etapa em Ponta Grossa. A competição será no Autódromo André de Geus, com promoção de Carlos Alberto Soares, organização do Automóvel Clube de Ponta Grossa e supervisão da Federação Paranaense de Automobilismo (FPrA).

Em função da pandemia do coronavírus, a temporada de Velocidade na Terra do Paraná deste ano só começou em outubro. O campeonato foi reduzido a três etapas, com duas provas em cada uma delas, e todas disputadas em Ponta Grossa.

Para a definição dos títulos de todas as categorias, cada competidor descartará o pior resultado das seis provas, sendo obrigatório a participação. Sem o descarte e com duas etapas (quatro provas) disputadas, os lideres são Stive Augusto Tokarski, na categoria Marcas A; Antonio Jorge Amorim Carvalho, na Marcas B; Genilso Colodel, na Turismo 1.600 C; Douglas Torres, Old Chev A; Brendon Julyan Zonta Gabardo, na Old Chev A;  Jefferson Leopoldo de Pontes, na Old Fusca Velocidade A; André Victor Nascimento, na Old Fusca Velocidade B; e Paulo Rogério Stellle, na categoria Turismo 5000.

 

Classificação (sem descarte) do Paranaense de Velocidade na Terra

Stive Augusto Tokarski assumiu a liderança da categoria Marcas A na etapa anterior (Foto:Victor Lara)

Stive Augusto Tokarski assumiu a liderança da categoria Marcas A na etapa anterior (Foto:Victor Lara)

Categoria Marcas A

1º) Stive Augusto Tokarski, com 71 pontos

2º) Amauri Lisboa Júnior, 69

3º) Leonardo Kovalski, 50

4º) Gefferson Luís de Lima, 42

5º) Ricardo Felipe Pissett Pamplona, 36

6º) João Ademir Stabach, 26

7º) Marlon Watanabe, 23

8º) Nilton da Silva Filho, 21

9º) Jean Carlo Gans, 15

10º) Carlos Eduardo Schilipack, 3

Gedson Gonçalves, com 3 pontos

 

Antonio Jorge Amorim Carvalho lidera a categoria Marcas B deste o início do campeonato (Foto:Victor Lara)

Antonio Jorge Amorim Carvalho lidera a categoria Marcas B deste o início do campeonato (Foto:Victor Lara)

Categoria Marcas B

1º) Antonio Jorge Amorim Carvalho, com 83 pontos

2º) Arlei Tucholski, 46

3º) Geovane Ciesielski, 35

4º) Diego Lino, 28

5º) Bernard Favero Chyla, com 15 pontos

 

Categoria Turismo 1.600 C

1º) Genilso Colodel, com 87 pontos

2º) Vithor Gustavo Colodel, 63

3º) Marcos Aurélio Rodrigues de Melo, 51

4º) Bruno Menezes Klein de Miranda, 27

5º) Gabriel Bochnek de Ávila, 14

6º) Mateus Correia Prado, com 13 pontos

 

Douglas Torres lidera a categoria Old Chev A (Foto:Victor Lara)

Douglas Torres lidera a categoria Old Chev A (Foto:Victor Lara)

Categoria Old Chev A

1º) Douglas Torres, com 63 pontos

2º) Cleverson David Petrich, 60

3º) Fábio Aramis Claudino, 41

4º) Pedro Everaldo dos Santos, 40

5º) Hamilton Morsch, 39

6º) Flávio de Avejaneda Mendes, 38

7º) Maurício Cavali, 34

8º) Alefer Rafael Maia da Costa, 16

9º) Ricardo Smanioto, 10

10º) Robson William Weber/Tacito Monteiro de Carvalho e Silva, 8

11º) Magno Di Domenico Bittencourt, com 7 pontos

 

Brendon Julyan Zonta Gabardo está com a mão na taça da categoria Old Chev B (Foto:Victor Lara)

Brendon Julyan Zonta Gabardo está com a mão na taça da categoria Old Chev B (Foto:Victor Lara)

Categoria Old Chev B

1º) Brendon Julyan Zonta Gabardo, com 88 pontos

2º) Leonardo, 33

3º) Dorival do Valle/Daniel do Valle, 30

Edson Pilatti, com 30 pontos

 

Categoria Old Fusca Velocidade A

1º) Jefferson Leopoldo de Pontes, com 76 pontos

2º) Júlio César França Bueno, 70

3º) Luís Fernando Tatsch, 51

4º) Carlos Eduardo Brocovesz, 45

5º) Rogerson Pereyma da Silva, 34

6º) Emanuel Pauzer, 33

7º) Juliano Ferreira dos Anjos, 28

8º) Juliano Tozetto, 16

9º) Victor Mahle, 13

10º) Anderson Rodrigo de Souza, 10

11º) Gabriel Januário dos Anjos, 9

12º) Rafael Hilgemberg, 8

13º) Ricardo Alexandre Chesco Santos, 7

14º) Luciano Laroca Rosa, 6

Daniel Lourenço Gelak, 6

16º) Abenildo Nascimento, com 3 pontos

Jefferson Leopoldo de Pontes está na primeira colocação da categoria Old Fusca Velocidade A (Foto:Victor Lara)

Jefferson Leopoldo de Pontes está na primeira colocação da categoria Old Fusca Velocidade A (Foto:Victor Lara)

André Victor Nascimento chega à decisão da categoria Old Fusca Velocidade B na liderança (Foto:Victor Lara)

André Victor Nascimento chega à decisão da categoria Old Fusca Velocidade B na liderança (Foto:Victor Lara)

Categoria Old Fusca Velocidade B

1º) André Victor Nascimento, com 77 pontos

2º) Artur Leonel de Pontes, 66

3º) Alexandre Jose Marzolla, 30

Nickolas Cavalli Lima, 30

5º) Jairo Kiyochi Nishida/Maycon Kiyochi A. Nishida, com 3 pontos

 

Categoria Turismo 5000

1º) Paulo Rogério Stellle, com 24 pontos

2º) Tiago Jarczenka, 8

3º) José Mereles da Cunha, com 3 pontos

4º) Brendon Julyan Zonta Gabardo, sem pontos

Paulo Rogério Stellle é o líder da categoria Turismo 5000 (Foto:Victor Lara)

Paulo Rogério Stellle é o líder da categoria Turismo 5000 (Foto:Victor Lara)

Os irmãos Juliano e Rafael Sartori são bicampeões do Rali da Graciosa (Foto: Edson Castro)

Os irmãos Juliano e Rafael Sartori são bicampeões do Rali da Graciosa (Foto: Edson Castro)

O Rali da Graciosa é mais que uma simples corrida de rali de velocidade, representa uma parte importante da história do esporte no Brasil. Disputado desde 1981, é o mais antigo rali ainda na ativa no País.

Das estradas de terra, de especiais épicas como a Dom Pedro, de trechos inesquecíveis como a “curva do pinheirinho”, ao asfalto, a prova foi se moldando ao longo do tempo. Já passou por cidades como Araucária, Curitiba, Campina Grande, Morretes, Antonina, Piraquara e Quatro Barras, sempre no entorno da capital paranaense.

Em 2020, volta a Quatro Barras, percorrerá novamente a famosa especial Dom Pedro (agora toda em asfalto), em uma prova que promete ser decisiva para as pretensões de quem ainda sonha com título do Brasileiro de Rali de Velocidade. Será a quarta corrida do ano a partir desta sexta-feira (27) e até o domingo (29).

“Estamos na fase final do campeonato e preparados para a etapa do Graciosa. Estamos cientes que deveremos fazer um rali consistente, sem erros, para pontuar bem. Vai ser uma etapa 100% em asfalto, corremos lá o ano passado, é um lindo rali. Vamos fazer de tudo para trazer um bom resultado para a nossa equipe”, diz o navegador Rafael Sartori, que junto com o piloto e irmão Juliano, já venceram a prova em duas oportunidades.

“É uma prova muito difícil, diferente do que estamos acostumados a andar, mas que já andamos e conhecemos. Trata-se de uma corrida muito rápida e nossa expectativa é poder brigar pela maior quantidade de pontos possível e nos manter na disputa pelo título desta temporada”, acrescenta Ulysses Bertholdo, também vendedor de duas corridas no Graciosa.

Para Evandro Carbonera, o Graciosa é um dos ralis mais importantes do calendário nacional. “Por sua história, pela peculiaridade de ser a única corrida 100% em asfalto, um tipo de rali diferente, que precisa de diversos ajustes mecânicos como suspensão, pneus e nossa equipe tem trabalhado no pré-prova para que tudo fique pronto e possamos fazer uma boa corrida no final de semana”, enfatiza Evandro.

O gaúcho Cláudio Rossi (correrá em dupla com Eduardo Tonial) disputa o Rali da Graciosa desde os anos 90 (Foto: Edson Castro)

O gaúcho Cláudio Rossi (correrá em dupla com Eduardo Tonial) disputa o Rali da Graciosa desde os anos 90 (Foto: Edson Castro)

O gaúcho Cláudio Rossi destaca ainda as muitas mudanças que precisaram ser feitas nos carros para a corrida 100% em asfalto. “Ajustes de suspensão, novos freios, pneus, rodas, uma série de configurações que mudam em relação a provas em estradas de terra”, amplia Rossi.

A história do Graciosa

Subir ou não a famosa Serra da Graciosa, nunca impediu de a corrida levar a região da mata Atlântica no nome. Pelas estradas da região de Curitiba já competiram pilotos e navegadores de inúmeros países, incluindo Europa.

Passaram pela corrida ao longo da história, grandes campeões do Campeonato Brasileiro e Sul-Americano de Rali de Velocidade. Dos que já venceram por lá, apenas três estarão na pista no sábado e domingo: Maurício Neves/Leandro Ferrarini (dupla do Paraná), Ulysses Bertholdo, piloto gaúcho, além dos irmãos Juliano e Rafael Sartori.

O jornalista e fotógrafo Edson Castro, que acompanha o Graciosa desde 2000, destaca que o Graciosa é o tipo de prova que todo competidor quer vencer. “No Brasil se formaram ralis históricos, com mística, ambiente diferente, como é o caso do Graciosa. Tive a oportunidade de acompanhar as disputas na terra, provas a noite, largadas promocionais no centro de Curitiba, o Graciosa em suas várias formações, sempre é um show a parte, uma parte importante da história deste esporte para o Brasil e que agora se torna a única com todos os trechos especiais em asfalto”, completa o jornalista.

O Rali da Graciosa é a única prova de rali no Brasil disputada 100% no asfalto (Foto: Edson Castro)

O Rali da Graciosa é a única prova de rali no Brasil disputada 100% no asfalto (Foto: Edson Castro)

VENCEDORES DO RALLY DA GRACIOSA

2019 – Marco Malucelli/Vinicius Anziliero – Mitsubishi Lancer / Brasil

2018 – Mauricio Neves/Leandro Ferrarini – Peugeot 207 / Brasil

2017 – Michel Mueller/Luis Felipe Eckel – Peugeot 207 / Brasil

2016 – Mauricio Neves/Leandro Ferrarini – Peugeot 207 XRC / Brasil

2015 – Mauricio Neves/Leandro Ferrarini – Peugeot 207 XRC / Brasil

2014 – Rafael Tulio/Gilvan Jablonski – Peugeot 207 / Brasil

2010 – Kris Meeke/Paul Nagle – Peugeot S2000 / Inglaterra

2009 – Kris Meeke/Paul Nagle – Peugeot S2000 / Inglaterra

2008 – Édio Fuchter/Gilvan Jablonski – Mitsubishi Lancer / Brasil

2007 – Édio Fuchter/Lelo Perdigão – Mitsubishi Lancer / Brasil

2006 – Juliano Sartori/Rafael Sartori – Subaru Impreza / Brasil

2005 – Ulysses Bertholdo/Gilberto Barricatti – Mitsubishi Lancer / Brasil

2004 – Ulysses Bertholdo/Armando Miranda – Mitsubishi Lancer / Brasil

2003 – Juliano Sartori/Rafael Sartori – Mitsubishi Lancer / Brasil

2002 – Tino Viana/Edu Paula – Subaru Impreza / Brasil

2001 – Federico Villagra/Javier Villagra – Mitsubishi Lancer / Argentina

2000 – Marcos Ligatto/Ruben Garcia – Subaru Impreza / Argentina

1999 – Christian Rosiak/Hugo Thomaz – Mitsubishi Lancer / Argentina

1998 – Francisco Gorostiaga/Victor Aguilera – Lancia Delta / Paraguai

1997 – Gabriel Mendez/Carlos Villete – Toyota Celica / Uruguai

1996 – Gabriel Raies/José Volta – Toyota Celica / Argentina

1995 – Maria Dario Galanti/Ivan Dumont – Toyota Celica / Paraguai

1994 – Maria Dario Galanti/Ivan Dumont – Toyota Celica / Paraguai

1993 – Gabriel Mendez/Felipe Mercader – Gol GTI / Uruguai

1992 – Gustavo Pisano/Felipe Mercader – VW Gol GTI / Uruguai

1991 – Paulo Lemos/Ricardo Costa – VW Gol GTI / Brasil

1990 – Reinaldo Varela/Sérgio Lima – VW Gol GTI / Brasil

1989 – Édio Fuchter/Ricardo Costa – VW Gol GTI / Brasil

1988 – Édio Fuchter/Ricardo Costa – VW Gol GTI / Brasil

1987 – Paulo Lemos/Arthur Carvalho – VW Gol GI / Brasil

1985 – Claudio Antunes/Olavo Barbour – VW Passat / Brasil

1984 – Cesar Vilela/José Baranovisk – GM Monza / Brasil

1983 – Paulo Lemos/Arthur Carvalho – VW Voyage / Brasil

1982 – Sady Bordin/Dario Araujo – VW Voyage / Brasil

1981 – Jorge Fleck/Sylvio Klein – VW Gol /Brasil

 

 

Programação do Rali da Graciosa

Sexta-feira, dia 27

14h – Abertura da Secretaria de Prova

15h – Início do reconhecimento das especiais

 

Sábado, dia 28

13h13 – Largada da Especial Rio do Meio 1

13h51 – Largada da Especial Campininha 1

14h34 – Largada da Especial Rio do Meio 2

16h32 – Largada da Especial Rio do Meio 3

17h10 – Largada da Especial Campininha 2

 

Domingo, dia 29

8h13 – Largada da Especial Dom Pedro 1

9h06 – Largada da Especial Dom Pedro 2

11h09 – Largada da Especial Dom Pedro 3

13h – Premiação

O pódio da categoria Cadete na Copa Super Paraná de Kart (Foto: Divulgação)

O pódio da categoria Cadete na Copa Super Paraná de Kart (Foto: Divulgação)

Com um total de 65 inscrições, o Kartódromo Raceland Internacional, em Pinhais (PR), recebeu no último sábado (14) a Copa Super Paraná de Kart, disputada em regime de etapa única e duas baterias. Organizada pela nova administração do complexo e supervisionada pela Federação Paranaense de Automobilismo (FPrA), a competição atingiu plenamente seus objetivos e foi encerrada com balanço positivo.

“Com apenas quatro meses por conta do Covid-19, o calendário desta temporada para o kartismo no Brasil ficou ‘apertado’, com poucas datas”, explica Wagner Ebrahim, que administra o Raceland ao lado de seu irmão Alfredo Ebrahim e do também empresário Cláudio Kyrila. “São muitas corridas sendo realizadas quase ao mesmo tempo, o que naturalmente divide os competidores. Então ficamos muito felizes com a resposta e a presença dos pilotos que estiveram conosco na Copa Super Paraná”, emendou.

Entre as categorias, os principais destaques ficaram para a F-4 e para a APA, responsáveis por um bom número de pilotos inscritos. “São categorias de menor custo para o piloto e isto é algo que precisamos olhar com mais carinho. Precisamos diminuir os custos para que tenhamos grids mais cheios”, aponta Wagner Ebrahim.

Um dos principais fatos que marcaram esta edição da Copa Super Paraná foi a adoção de dois traçados distintos, um em sentido horário e outro em sentido anti-horários, os dois com extensões diferentes. “Isso proporcionou uma competitividade maior, pois os pilotos e suas equipes precisaram trabalhar bastante para acertar seus karts para estas duas situações, muito diferentes uma da outra”, lembrou Wagner Ebrahim.

O balanço final da Copa Super Paraná, de acordo com os organizadores, foi bastante positivo. “Deu tudo certo, conseguimos cumprir os horários, os competidores saíram contentes com a organização dentro e fora da pista e este ‘pacote’ mostra que o Raceland tem totais condições de receber grandes eventos. Já temos o Sul-Brasileiro para 2021, vamos tentar trazer o Campeonato Brasileiro de 2022”, revela Wagner Ebrahim.

 

Confira os resultados da Copa Super Paraná de Kart

Categoria Mirim

1º) Lucas Chemim, com 40 pontos

 

Categoria Cadete

1º) Breno Ebrahim, com 40 pontos

2º) Rafael Machado, 30

3º) Giovana Marinoski, 20

4º) Davi Rodrigues, 18

5º) Gabriel Daum, 18

6º) Augustus Toniolo, 16

7º) Gustavo Cordeiro, com 8 pontos

 

Categoria Sprint

1º) Pedro Ebrahim, com 35 pontos

2º) Rafael Mansur, 30

3º) Arthur Nigro, 25

4º) Wemar Baptistotti, 24

5º) Guilherme Fleischmann, 16

6º) Gabriel Lima, 10

7º) Giovanni Girotto, 6

8º) Adilson Pinho, com 0 ponto

 

Categoria Novatos

1º) Arthur Nigro, com 40 pontos

2º) Gabriel Lima, com 30 pontos

 

Categoria Graduados

1º) Pedro Ebrahim, com 40 pontos

 

Categoria Sênior B

1º) Wemar Baptistotti, com 35 pontos

2º) Rafael Mansur, 35

3º) Giovanni Girotto, com 12 pontos

 

Categoria Super Sênior

1º) Guilherme Fleischmann, com 40 pontos

 

Categoria Super Sênior Máster

1º) Adilson Pinho, com 40 pontos

 

Categoria KZ Sênior

1º) Cláudio Kyrila, com 35 pontos

2º) Sérgio Botto, 24

3º) Bruno Risseto, 23

4º) Daniel Claudino, 20

5º) Robson Luiz, com 10 pontos

 

Categoria F-4 Graduados

1º) Pedro Ebrahim, com 40 pontos

2º) Gustavo Marques, 15

3º) Laura Licheski, com 0 ponto

 

Categoria F-4 Sênior

1º) Carlos Andrey Júnior, com 40 pontos

2º) Alessandro Marchini. 27

3º) Fernando Scotti. 27

4º) Allan Ramos. 20

5º) Wesley Piva. 16

6º) Willian Ferens. 6

7º) Lucas Spena. 4

8º) Leandro Ferreira, com 0 ponto

 

Categoria F-4 Super Sênior Master

1º) Nestor Ferens, com 35 pontos

2º) Edson Oliveira, 35

3º) Vicente Rando Neto, com 24 pontos

 

Categoria APA Master

1º) Eugênio Westphalen, com 103 pontos

2º) Oracildo Olmedo, 88

3º) Marcos Dupchak, 72

4º) Plinio Frota Filho, 60

5º) Demmis Araújo, 40

6º) Clodoaldo Gato, 36

7º) Floriano Saguchi, com 36 pontos

 

Categoria APA Challenger

1º) Rodrigo de Moraes, com 93 pontos

2º) Fábio Mathoso,  88

3º) Caio Pankratz, 74

4º) Fábio da Costa, 56

5º) Juliano da Cunha, 44

6º) Everson Calaes, 44

7º) Roberto Marlangeon, 40

8º) Bruno Risseto, 36

9º) Thiago Fuck, 34

10º) Ronaldo Roderjan, 32

11º) Leandro Pietrovski, 28

12º) Fernando Scotti, 24

13º) Guilherme Sell, 16

14º) Fernando Galan, 12

15º) Luís Gustavo Kraxiec, 10

16º) Eduardo dos Santos, 10

17º) Everton Lermen, 8

18º) Leandro Lavarda, 6

19º) Luiz Andrade, 6

20º) Fábio Fonseca, 4

21º) Ricardo Lasch, 2

22º) Diego Pardo, 0

23º) Bruno Rocha, com 0 ponto

A dupla Rafael Balestrini/Marcelo Cancelli levou a vitória na categoria Marcas B (Foto: Victor Lara)

A dupla Rafael Balestrini/Marcelo Cancelli levou a vitória na categoria Marcas B (Foto: Victor Lara)

CURITIBA (PR) – O clima foi desafio para pilotos e preparadores na 2ª etapa do Campeonato Paranaense de Velocidade. A competição foi disputada no último fim de semana no Autódromo Internacional de Curitiba, situado em Pinhais, região Metropolitana da Capital Paranaense. A promoção e organização foram da M & L Produções Artísticas Ltda, supervisão da Federação Paranaense de Automobilismo (FPrA) e apoio da Sudaseg.

No sábado a programação começou com tempo bom, porém no meio da prova das categorias Clássicos/Turismo C a chuva veio forte, obrigando os comissários a encerrarem a corrida com 75% de competição. A corrida das categorias Marcas A e Marcas B começou com chuva e logo passou. Foi só para dar um pouco mais de emoção. No domingo todas as provas foram com tempo bom.

Ruslan Carta Filho ganhou a categoria Marcas A (Foto: Victor Lara)

Ruslan Carta Filho ganhou a categoria Marcas A (Foto: Victor Lara)

Ruslan Carta Filho ganhou a categoria Marcas A ao ser o segundo colocado no sábado e vencer no domingo. Ele somou 35 pontos, contra 32 da dupla Rafael Bastos/Alexandre Frankenberger, que ganhou no sábado e foi terceiro no domingo.

Também com um segundo lugar no sábado e vitória no domingo, a dupla Rafael Balestrini/Marcelo Cancelli venceu a categoria Marcas B, somando 35 pontos. A dupla Roberto Bonato/Evandro Maldonado ficou com o segundo lugar, ao somar 30 pontos com a vitória no sábado e o quarto lugar no domingo.

A categoria Clássicos teve a vitória de Admir Pardo. Já na Turismo C a vitória foi da dupla Roberto Bonato/Evandro Maldonado, com 30 pontos conquistados com o segundo lugar no sábado e no domingo. A vitória na prova de sábado foi de Christian Pampuch e no domingo da dupla Rondinei de Oliveira/Leonardo Nascimento.

A prova das categorias Turismo A e Turismo B tiveram o domínio de Sanito Cruz na A, ganhando no sábado e no domingo, e da dupla Marcelo Cancelli/Ezequiel Dall Asta na B, também com vitória no sábado e no domingo. Eles somaram 40 pontos.

 

Resultado da 2ª etapa do Paranaense de Velocidade

Categoria Marcas A

1º) 69 Ruslan Carta Filho, com 35 pontos

2º) 99 Rafael Bastos/Alexandre Frankenberger, 32

3º) 34 Ricardo Hilgenstieier, 27

4º) 20 Algacir Sermann/Rodrigo Tassi, 16

5º) 44  Felipe Lobo/Antonio Carvalho, 10

6º) 111 Marcelo Andrade/Andrey Carta, 8

7º) 10 Edson Sita, sem pontos

 

Categoria Marcas B

1º) 15 Rafael Balestrini/Marcelo Cancelli, com 35 pontos

2º) 1OO Roberto Bonato/Evandro Maldonado, 30

3º) 11 Karl Rauschere, 22

4º) 9 Elberto Alves, 19

5º) 117 Emerson Grochoski, 12

6º) 36 Nilton Rossoni, 12

7º) 542 Ozias da Silveira Júnior, 11

8º) 56 Brendon Zonta Gabardo, 8

9º) 8 Rodrigo Vieira, 2

10º) 17 Guilherme Ragnini/Henrique Basso, sem pontos

 

Categoria Clássicos

1º) 40 Admir Pardo, com 20 pontos

Admir Pardo é o vitorioso na categoria Clássicos (Foto: Victor Lara)

Admir Pardo é o vitorioso na categoria Clássicos (Foto: Victor Lara)

A dupla Roberto Bonato/Evandro Maldonado conquistou o primeiro lugar na categoria Turismo C (Foto: Victor Lara)

A dupla Roberto Bonato/Evandro Maldonado conquistou o primeiro lugar na categoria Turismo C (Foto: Victor Lara)

Categoria Turismo C

1º) 100 Roberto Bonato/Evandro Maldonado, com 30 pontos

2º) 36 Christian Pampuch, 30

3º) 101 Rondinei de Oliveira/Leonardo Nascimento, 24

4º) 2O1 Marcelo Oliveira Filho, 18

5º) 00 Peterson Andrade/João Godoy, 16

6º) 18 Rodrigo Trassi/Luiz Ferreira, 15

7º) 11 Thiago Toffol/Rafael Salido, 12

8º) 66 José Carlos Seabra/Jorge Almeida Júnior, com 8 pontos

 

Sanito Cruz dominou a categoria Turismo A (Foto: Victor Lara)

Sanito Cruz dominou a categoria Turismo A (Foto: Victor Lara)

Categoria Turismo A

1º) 30 Sanito Cruz, com 40 pontos

2º)1 Mario Broering, 30

3º) 197 Guilherme Ragnini/Henrique Basso, 22

4º) 13 Juliano Diener/Juliano Diener Filho, 16

5º) 447 José Carlos Fuganti, 16

6º) 21 Jorge Marques, 12

7º) 205 Júlio César Zeni/Ângelo Rogério Marquetto, 6

8º) 12 Geison Tureck/Daniel Hofimann, 4

9º)130 José Pederneiras, 4

10º) 301 Juninho Ehrat, sem pontos

 

A dupla Marcelo Cancelli/Ezequiel Dall Asta venceu a categoria Turismo B (Foto: Victor Lara)

A dupla Marcelo Cancelli/Ezequiel Dall Asta venceu a categoria Turismo B (Foto: Victor Lara)

Categoria Turismo B

1º) 122 Marcelo Cancelli/Ezequiel Dall Asta, com 40 pontos

2º) 10 Marcelo Kroth, 27

3º) 33 Luciano Fracaro, 19

4º) 86 Marlon Galikoski, 16

5º) 3 Elton de Oliveira, 13

6º) 93 Felipe Baum, 12

7º) 27 Alcione Weiss/Alessandro Weiss, 10

8º)  777 Paulo Barboza, 7

9º) 56 Brendon Zonta Gabardo, 6

10º) 2OO Maycon de Oliveira, 6

11º) 230 Sérgio Zucco, 3

12º) 74 Roberto Barboza, 2

13º) 18 Bibiano Márcio, 1

14º) 335  Richard Bailo, sem pontos

15º) 70 Juliano Zatta, sem pontos

16º) 28 Leonardo Verza/Narciso Verza, sem pontos

17º) 50 Geovani Ito, sem pontos

18º) 212 Rafael Possenti/Fernando Dias, sem pontos

19º) 14 Josemar Korowski, sem pontos

20º) 44 Eduardo Moratelli, sem pontos

21º) 78 Cláudio da Silva, sem pontos

22º) 4 Fernando Zatta, sem pontos

23º) 121 Thiago Parizotto, sem pontos

24º) 34 Ivecio de Almeida, sem pontos

25º) O Renan Pessin, sem pontos

26º) 211 Júlio Sandini, sem pontos

27º) 55 Emerson Szwed, sem pontos

28º) 35 Arthur Bailo Neto, sem pontos

29º) 38 Jean Moraes, sem pontos

30º) 390 Wilson Kavilhuka/Vinicius Kavilhuka Metzger, sem pontos

O toledano Diogo Cavalcante sagrou-se campeão da categoria F-4 Light (Foto: Tiago Guedes/Divulgação)

O toledano Diogo Cavalcante sagrou-se campeão da categoria F-4 Light (Foto: Tiago Guedes/Divulgação)

CASCAVEL (PR) – O Campeonato Metropolitano de Kart de Cascavel chegou ao fim no último sábado (14), com realização da 5ª etapa. Foi a melhor etapa do campeonato, com a participação de pilotos de Cascavel, Toledo, Mariópolis, Toledo, Cafelândia, Umuarama, Ubiratã, Guaíra, Francisco Beltrão, Ponta Porã (MS), Mundo Novo (MS) e São Paulo (SP). A promoção e organização foram do Kart Clube de Cascavel, com supervisão da Federação Paranaense de Automobilismo (FPrA).

Depois de duas baterias por categorias, os vencedores da 5ª etapa foram: Bernardo Motter (Cascavel) na categoria Mirim; Rafael Dietrich (Cascavel), na Cadete; Fábio Martins (Cascavel), na F-4 Light; Agnaldo Sampaio (Cascavel), na F-4 Força Livre; Juliano Pertile (Ubiratã), na 125 Sprinter A; Dirceu Pacheco (Cascavel), na 125 Sprinter B; Assis Marcos Gurgacz (Cascavel), na F-4 B; e Gustavo Fiore (Cascavel), na categoria F-4 A.

O cascavelense Bernardo Motter é o campeão da categoria Mirim (Foto: Tiago Guedes/Divulgação)

O cascavelense Bernardo Motter é o campeão da categoria Mirim (Foto: Tiago Guedes/Divulgação)

Depois de cinco etapas, os campeões do Metropolitano de Cascavel foram Bernardo Motter (Cascavel), na categoria Mirim; Rafael Dietrich (Cascavel), na Cadete; Luiz Schroeder (Umuarama), na F-4 Força Livre; Murilo Fiore (Cascavel), na F-4 A; Fábio Martins (Cascavel), na F-4 B; Diogo Cavalcante (Toledo), na F-4 Light; e Délia Pires (Cascavel), na categoria 125 Sprinter.

 

Classificação final do Campeonato Metropolitano de Kart de Cascavel

Categoria Mirim

1º) Bernardo Motter (Cascavel), com 120 pontos

2º) Matheus Z. de Avis (Cascavel), 94

3º) Bernardo Cavalcante (Toledo), 83

4º) Caetano Cavalcante (Toledo), 55

5º) Rafael da Silva (Cascavel), com 23 pontos

 

O cascavelense Rafael Dietrich é o campeão da categoria Cadete como o maior número de pontos do campeonato (Foto: Tiago Guedes/Divulgação)

O cascavelense Rafael Dietrich é o campeão da categoria Cadete como o maior número de pontos do campeonato (Foto: Tiago Guedes/Divulgação)

Categoria Cadete

1º) Rafael Dietrich (Cascavel), com 123 pontos

2º) Benjamin Zawoski (Cascavel), 89

3º) Murilo Souza (Cascavel), 33,5

4º) Gustavo Verona (Guaíra), 22,5

5º) Caio Zorzetto (São Miguel do Iguaçu), com 21,5 pontos

 

Categoria F-4 Força Livre

1º) Luiz Schroeder (Umuarama), com 103,5 pontos

2º) Agnaldo Sampaio (Cascavel), 92,5

3º) William Zawoski (Cascavel), 89

4º) Milton M. dos Santos Júnior (Cascavel), 61,5

5º) Mateus Sousa (Cascavel), com 25 pontos

Luiz Schroeder levou o título da categoria F-4 Força Livre para Umuarama (Foto: Tiago Guedes/Divulgação)

Luiz Schroeder levou o título da categoria F-4 Força Livre para Umuarama (Foto: Tiago Guedes/Divulgação)

Murilo Fiore garantiu o título da F-4 A com o quarto lugar na última etapa (Foto: Tiago Guedes/Divulgação)

Murilo Fiore garantiu o título da F-4 A com o quarto lugar na última etapa (Foto: Tiago Guedes/Divulgação)

Categoria F-4 A

1º) Murilo Fiore (Cascavel), com 94 pontos

2º) Gustavo Fiore (Cascavel), 89,5

3º) Mauricio Zaffari (Cascavel), 77,5

4º) Edwardo Tanabe (Cascavel), 71

5º) Rodrigo B. Santos (Cascavel), com 70 pontos

 

Categoria F- 4 B

1º) Fábio Martins (Cascavel), com 113 pontos

2º) Samuel Xavier (Cascavel), 76

3º) Claudecir Guligurski (Cascavel), 74

4º) Valdinei Vieria (Cascavel), 73,5

5º) Daniel Verona (Guaíra), com 73 pontos

Fábio Martins conquistou o título da categoria F-4 B (Foto: Tiago Guedes/Divulgação)

Fábio Martins conquistou o título da categoria F-4 B (Foto: Tiago Guedes/Divulgação)

Categoria F-4 Light

1º) Diogo Cavalcante (Toledo), com 73 pontos

2º) Rafael Mascarello (Mariópolis), 67

3º) Rafael Deitos (Cascavel), 37

4º) Mateus Sousa (Cascavel), 24,5

5º) Rafael Vasco (Francisco Beltrão), com 21,5 pontos

 

Categoria 125 Sprinter

1º) Délia Pires (Cascavel), com 66 pontos

2º) Juliano Perile (Ubiratã), 29,5

3º) Gilberto Delicato (Mundo Novo), 22,5

4º) Paulo Krausse (Cascavel), 19,5

Délia Pires levou o título da categoria 125 Sprinter (Foto: Tiago Guedes/Divulgação)

Délia Pires levou o título da categoria 125 Sprinter (Foto: Tiago Guedes/Divulgação)

385061_952063_raceland5 AA Copa Super Paraná de Kart será disputada neste sábado (14), com uma novidade pouco utilizada no kartismo nacional. A competição, que será disputada no regime de etapa única, terá vez no Kartódromo Raceland Internacional, em Pinhais (PR), e espera a participação de pelo menos 80 concorrentes.

Os organizadores da Copa Super Paraná e também administradores do Raceland anunciaram a utilização de dois traçados diferentes para a disputa do campeonato, que terá duas baterias para cada categoria. Assim, a tomada de tempos e a primeira bateria será realizada no traçado 1, que utiliza o sentido horário, e a segunda bateria será disputada no traçado 2, invertido, em sentido anti-horário.

“Entendemos que isso oferecerá ainda mais emoções e, especialmente, mais equilíbrio na disputa da Copa Super Paraná”, explica Wagner Ebrahim, administrador do Raceland ao lado de seu irmão Alfredo Ebrahim e de Cláudio Kyrila. “Mas criamos alguns dispositivos para que todos possam treinar bastante e conhecer os dois desafios que terão pela frente”, avisa.

A Copa Super Paraná terá a disputa das categorias Mirim, Cadete, Júnior Menor, Júnior, Novatos, Graduado B, Graduado A, Sênior B, Sênior A, Super Sênior, Super Sênior Master, F-4 Graduados, F-4 Sênior, F-4 Super Sênior, F-4 Super Sênior Master, todas com motores sorteados fornecidos pela RBC Preparações. Além delas, a KZ Graduados e KZ Sênior também estarão presentes, mas com motores próprios.

O grupo de kartistas amadores APA também terá participação no evento, abrilhantando a competição e oficializando seus vencedores como campeões da Copa Super Paraná 2020.

Com quatro provas serem disputadas neste sábado, o campeonato está em aberto em todas as categorias (Foto: Divulgação)

Com quatro provas serem disputadas neste sábado, o campeonato está em aberto em todas as categorias (Foto: Divulgação)

FOZ DO IGUAÇU (PR) – Foz do Iguaçu encerra amanhã (sábado) o Campeonato Citadino de Kart, com promoção e organização do Automóvel Clube de Foz do Iguaçu e supervisão da Federação Paranaense de Automobilismo (FPrA). Serão duas rodadas duplas, com quatro etapas, no Adrena Kart.

A programação das 7ª e 8ª etapas prevê treinos livres das 8h30 às 9h45. Ás 9h30 será realizado o briefing e os treinos classificatórios serão a partir das 9h45. As provas começam às 9h45 com a primeira bateria, indo à pista, pela ordem, as categorias Escola/Cadete, F-4 Júnior e F-4. A segunda bateria das três categorias começa |às 11h30.

Às 12 horas será feito o ressorteio dos motores para as 9ª e 10ª etapas. Os treinos serão das 14 às 14h55 e os treinos classificatórios a partir das 15h15. Às 16 horas têm início as provas, com Escola/Cadete, F-4 Júnior e F-4. A segunda bateria será na sequência. A solenidade de premiação de todas as etapas está previsto para às 18h30.

A Clássicos será uma das categorias em disputa no Metropolitano de Curitiba neste fim de semana (Foto: Divulgação)

A Clássicos será uma das categorias em disputa no Metropolitano de Curitiba neste fim de semana (Foto: Divulgação)

O Campeonato Curitibano de Velocidade 2020 prossegue neste fim de semana, com a segunda etapa, que será realizada no Autódromo Internacional de Curitiba (AIC). A prova também será válida pela 2ª etapa do Campeonato Paranaense de Velocidade 2020. A promoção e organização são da M & L Produções Artísticas Ltda, com supervisão da Federação Paranaense de Automobilismo (FPrA).

Devido à quarentena, por causa da Covid-19, ao invés das seis etapas previstas inicialmente para a Temporada 2020, o Campeonato Curitibano de Velocidade será realizado em apenas três etapas, a primeira realizada no início de março, a segunda nesse fim de semana e a terceira nos, dias 12 e 13 de dezembro, todas no AIC.

Na categoria Marcas A, a “briga” pela vitória ficará por conta de Ruslan Carta Filho, Ricardo Hilgenstieler, Pierre Sabbagh e a dupla Edson Bueno/Eduardo Pavelski. Na Marcas B, os favoritos são Lúcio Seidel, Ozias Silveira Jr, Geison Tureck e Rafael Balestrin. Bons “pegas” são aguardados também na Turismo A, entre José Pederneiras, Jorge Augusto Silva e Mário Broering. Na Turismo B, a dupla Marcelo Cancelli/Ezequiel Vieira lideram, mas a pressão será forte pela vitória por parte de Elton de Oliveira, Gistavo dos Santos e Nilton da Silva Filho. A liderança da Turismo C é da dupla Rafael Colombari/Rodrigo Tassi, mas os adversários Roberto Bonato/Evandro Maldonado, Gustavo Simão e Luiz Otávio Rodrigues também querem vencer. Na Clássicos Força Livre, Armin Kliewer largou na frente, mas a “briga” vai ser boa com a dupla Richard Heidrich/Richard Anthony Heidrich pela vitória na Geral. E na Clássicos Turismo Light, na primeira etapa só teve uma equipe, Jorgemar Lorentz/Arthur Bailo Neto.

Os treinos livres serão realizados na manhã de sábado (14/11), seguido dos treinos classificatórios, para a definição dos grids de largada serão das 13h30 ás 13h45, categorias Turismo A e Turismo B; das 13h50 às 14h05, categorias Clássicos e Turismo C; e das 14h10 às 14h25, categorias Marcas A e Marcas B. A primeira prova das categorias Turismo A e Turismo B terá largada às 15 horas; às 15h55 larga a prova dos Clássicos e Turismo C; e às 16h45, está prevista a largada da prova das categorias Marcas A e Marcas B.

No domingo (15/11), os warm ups serão das 8 às 8h40. E às 9h45 está prevista a largada da 2ª prova das categorias Turismo A e Turismo B, seguida da 2ª prova das categorias Clássicos e Turismo C começa às 10h15, e às 11h05 começa a 2ª prova das categorias Marcas A e Marcas B. O pódio de todas as categorias está programado para às 12 horas.

 

Classificação do Curitibano de Velocidade após uma etapa:

Categoria Marcas A

1º) Ruslan Carta Filho, com 43 pontos

2º) Ricardo Hilgenstieler, 28

3º) Pierre Sabbagh, 25

4º) Wanderlei Berlanda Jr, 22

5º) Edson Bueno/Eduardo Pavelski, 18

6º) Fábio Tokunaga/Algacir Sermann Filho, 15

7º) Rafael Bastos, 11

8º) Andrei Carta/Marcelo Andrade, 10

9º) Carlos Eduardo Bana, com 9 pontos

 

Categoria Marcas B

1º) Lúcio Alan Seidel, com 38 pontos

2º) Ozias Tavares da Silveira Jr, 27

3º) Geison Tureck e Rafael Balestrin, 23

4º) Emerson Grochoski, 19

5º) Karl Raucher, 19

6º) Nilton Rossoni Filho, com 10 pontos

 

Categoria Turismo A

1º) José Carlos Pederneiras, com 38 pontos

2º) Jorge Augusto Silva, 33

3º) Mário Diego Broering, 27

4º) Juliano Vieira Diener Filho/Juliano Vieira Diener, 26

5º) Ruslan Carta Filho/Andrei Carta, 14

6º) Luiz Cláudio Reis, 12

7º) José Carlos Fuganti/Ângelo Marquetto, com 11 pontos

 

Categoria Turismo B

1º) Marcelo Cancelli/Ezequiel Vieira, com 39 ponbtos

2º) Elton de Oliveira, 38

3º) Gustavo dos Santos, 22

4º) Nilton da Silva Filho, 17

5º) Sérgio Bucco Júnior, 15

6º) Alessandro Weiss/Alcione Weiss, 14

7º) Emerson Szwed, 13

8º) Marcelo da Silva/Roberto Barboza, com 11 pontos

 

Categoria Turismo C

1º) Rafael Colombari/Rodrigo Tassi, com 38 pontos

2º) Roberto Bonato/Evandro Bonatto, 24

3º) Gustavo Simão, 23

4º) Luiz Otávio Rodrigues, 20

5º) Marcelo Oliveira Filho e Cláudio/Arlei Tucholski, 15

6º) Ralf Berg, com 14 pontos

 

Categoria Clássicos Força Livre

1º) Armin Kliewer, com 39 pontos

2º) Richard Heidrich/Richard Anthony Heidrich, 29

3º) Maurício Gaudêncio, 25

4º) Wanderlei Berlanda, 24

5º) Anderson Andrade, 23

6º) Alex Ortega Morais, com 21 pontos

 

Categoria Clássicos Turismo Light

1º) Jorgemar Lorentz/Arthur Bailo Neto, com 44 pontos

marcaspr

brkart

prterra

rali5

arrancadapr402

janeiro 2021
S T Q Q S S D
« dez    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
2ª Etapa – Turismo 5000 – 2ª Etapa Paranaense + Metropolitano Curitiba – 2017
2ª Etapa – Turismo – 2ª Etapa Paranaense + Metropolitano Curitiba/Cascavel/Londrina – 2017
2ª Etapa – Marcas – 2ª Etapa Paranaense + Metropolitano Curitiba/Cascavel/Londrina – 2017
1ª Etapa – Marcas – Paranaense + Metropolitano Curitiba/Cascavel/Londrina – 2017
1ª Etapa – Turismo – Paranaense + Metropolitano Curitiba/Cascavel/Londrina – 2017
1ª Etapa – Turismo 5000 – Paranaense + Metropolitano Curitiba – 2017

 

Mais Vídeos Clique AQUI!